Nicolau maquiavel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1896 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Apresentação

Este trabalho tem por objetivo analisar as principais ideias de um dos maiores filósofos, escritores e pensadores políticos: Nicolau Maquiavel. Seus pensamentos sobre virtú x fortuna; anarquia x principado e república.
Analisando também sua obra mais famosa, “O Príncipe”, na qual reflete seus conhecimentos da arte política dos antigos, bem como dos estadistas de seu tempo,e expressa claramente a mentalidade da época.























Introdução

“O governante não é, pois, simplesmente o mais forte – já que tem condições de conquistar mas não de se manter no poder -, mas sobretudo o que demonstrar possuir virtú, sendo assim capaz de manter o domínio adquirido e se não o amor, pelo menos o respeito dos governados” (WEFFORT, FranciscoCorrea, 2006, p. 20).

“O príncipe não é um ditador; é, mais propriamente, um fundador do Estado, um agente da transição numa fase em que a nação se acha ameaçada de decomposição” (WEFFORT, Francisco Correa, 2006, p.21).

“A virtù é a capacidade do príncipe para ser flexível às circunstâncias, mudando com elas para agarrar e dominar a fortuna. Em outras palavras, um príncipe que agir sempreda mesma maneira e de acordo com os mesmos princípios em todas as circunstâncias fracassará e não terá virtú alguma” (CHAUÍ, Marilena, 2000, p.203).

“A lógica política nada tem a ver com as virtudes éticas dos indivíduos em sua vida privada. O que poderia ser imoral do ponto de vista da ética privada pode ser virtú política” (CHAUÍ, Marilena, 2000, p.203).

“Precisamos reconstruir ocontexto no qual as obras foram originalmente compostas, o contexto intelectual da filosofia clássica e renascentista, bem como o contexto político da vida da cidade-estado italiana no início do século XVI. Tentando restituir Maquiavel ao mundo em que suas idéias foram inicialmente formadas, podemos, então, começar a apreciar a extraordinária originalidade do seu ataque às concepções morais correntes emsua época” (Quentin Skinner, Op. cit., 1988, p. 12).

“Um governante virtuoso procurará criar instituições que ‘facilitem’ o domínio. Conseqüentemente, sem virtù, sem boas leis, geradoras de boas instituições, e sem boas armas, um poder rival poderá impor-se. (...) A força explica o fundamento do poder, porém é a posse de virtù a chave por excelência do sucesso do príncipe. (Weffort, FranciscoCorrea, 1997, p.23)”.

“Os homens em geral formam as suas opiniões guiando-se antes pela vista do que pelo tato; pois todos sabem ver, mas poucos sentir. Cada qual vê o que parecemos ser; poucos sentem o que realmente somos. E estes poucos não ousam opor-se à opinião dos muitos que, atrás de si, têm a defendê-los a majestade do poder. (WEFFORT, Francisco Correa, 1997, p.39)”.Metodologia

Os materiais usados para este trabalho foram livros, sites, citações do próprio autor e de outros e a matéria aprendida no semestre anterior em Ciência Política e Direito.


























Análise

Maquiavel nasceu em Florença, na Itália, no ano de 1469. Seu pai era advogado e membro de uma proeminente famíliaitaliana. Na época, no ápice do Renascimento, a Itália estava dividida em pequenos principados, enquanto outros países como Espanha, Inglaterra e França eram nações unificadas. Não surpreende que naquele momento a Itália estivesse politicamente e militarmente fraca, apesar de seus grandes alcances culturais.
Os escritos de Maquiavel estão inseridos no espírito da Renascença, com forteinfluência humanista e também inspiração nos escritos antigos (mundanos e pagãos). Maquiavel rejeitou a noção cristã da virtude, preferindo os valores seculares e políticos do mundo antigo. O método deste pensador considera mais as obras de historiadores do que por sua vez, a dos filósofos, pois segundo Maquiavel os primeiros teriam compreendido melhor a realidade política. De acordo com Friedrich...
tracking img