Natureza

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1642 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Natureza- caracteriza por ser universal tudo aquilo que é natural que é instinto.
Cultura – caracteriza por ser particular, que muda que varia que é imposto.
O incesto é universal portanto é natural e é cultural porque varia. O incesto é uma passagem do natural para o cultural. Em linhas gerais.
É a oposição entre comportamento humano e comportamento animal que fornece a mais notávelilustração da antinomia entre a cultura e a natureza.
"Onde acaba a natureza? Onde começa a cultura?" [Levi-Strauss:1976, p. 42].
Para o autor, esta questão é fundamental para a própria disciplina da Antropologia, e negar essa questão seria negar a possibilidade de se estudar a própria cultura humana, uma vez que não seria possível saber o que é cultural e o que é determinado biologicamente.
Lévi-Straussentão, faz justamente o esforço de buscar uma maneira de identificar em que momento seria possível determinar como o fim do biológico e o início do cultural, o início do social. Para isso ele vai tratar de alguns métodos possíveis de se descobrir o limite entre o biológico e o cultural.

Para ele:
O método mais simples consistiria em isolar uma criança recém-nascida e observar suas reações adiferentes excitações durante as primeiras horas ou os primeiros dias depois do nascimento. Poder-se-ia então supor que as respostas fornecidas nessas condições são de origem psicobiológicas, e não dependem de sínteses culturais ulteriores [Levi-Strauss:1976, p. 42].
A outra opção passa a ser a de procurar justamente na comparação entre o comportamento humano e o comportamento animal, colocando ocomportamento humano como cultural e o animal como biológico. A utilização da "antinomia entre a cultura e a natureza" representada na relação entre homem e animal parte de um pressuposto pouco discutido de que o homem é o único animal que cria cultura. Este pressuposto, como eu disse, é pouco discutido, mas cada vez mais estão surgindo experiências que colocam isso em questão.
A opção passa aser a de "reconhecer o esboço, os sinais precursores da cultura" nos macacos antropóides.
Então se a ausência de regras é o que define essa distinção, para se determinar o limite entre natureza e cultura é preciso buscar a regra que está presente em todas as culturas, pois assim estaríamos chegando àquilo que define o início do processo de formação cultural. E esta regra, segundo o autor, é a daproibição do incesto.
Porque a proibição do incesto apresenta, sem o menor equívoco e indissoluvelmente reunidos, os dois caracteres nos quais reconhecemos os atrtibutos contraditórios de duas ordens exclusivas, isto é, constituem uma regra, mas uma regra que, única entre todas as regrgas sociais, possui ao mesmo tempo caráter de universalidade [Levi-Strauss:1976, p. 47].
A característicauniversal da proibição do incesto se dá, segundo o autor, pelo caráter limiar da própria questão, uma vez que essa involve algo reconhecidamente natural (o ato sexual), mas involve também algo reconhecidamente social (a regra). Para Lévi-Strauss, a regra é o elemento fundamental na caracterizaçåo da cultura. A partir da proibição do incesto, o autor explica o surgimento de instituições como o matrimônio:a proibição do incesto obriga-os a estabelecer uma série de normas através das quais se possa determinar a forma pela qual será feita a distribuição das mulheres, que estão imobilizadas no seio do grupo familiar.
Segundo Lévi-Strauss, a questão fundamental que levanta a polémica em torno da noção de proibição do incesto decorre da tentativa de resposta concernente à procura da razão pela qual oincesto é proibido entre pais e filhos, entre irmãos, e a questão, decisiva, entre primos paralelos[1]. De entre todas, a tese que o autor, acima de tudo, se esforça por rejeitar é aquela segundo a qual o incesto entre consanguíneos leva à degenerescência biológica (além das teses históricas, evolucionistas e difusionistas) e em resultado da qual a sua proibição é uma ordem da natureza (cf....
tracking img