Narcisismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1975 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
NARCISISMO


Segundo Laplanche e Pontalis (2001), narcisismo “por referência ao mito de Narciso, é o amor pela imagem de si mesmo.” (p.287). Freud explica o termo da seguinte forma: “A condição em que o ego retém a libido é por nós denominada ´narcisismo´, em referência à lenda grega do jovem Narciso, que se apaixonou pelo seu próprio reflexo.” (FREUD, 1917b, p.148)Freud (1914) refere que o termo narcisismo foi escolhido por Paul Näcke em 1899 para denotar a atitude da pessoa que trata seu próprio corpo da mesma forma pela qual o corpo de um objeto sexual: que o contempla, afaga, acaricia, até obter satisfação completa através dessas atividades.

“O nome para essa forma de distribuir a libido – narcisismo -, nós o tomamos de empréstimo de umaperversão descrita por Paul Näcke [1899], na qual um adulto trata seu corpo com todos os mimos que usualmente são dedicados a um objeto sexual externo.” (FREUD, 1917a, p.416)

Em Laplanche e Pontalis (2001) encontra-se que a primeira vez que tal termo aparece na obra de Freud foi em 1910, quando ele explicava a escolha de objeto nos homossexuais afirmando que estes tomam a si mesmos comoobjeto sexuais a partir do narcisismo, buscando jovens que se pareçam com eles para que possam amar como a mãe deles os amou.
O desenvolvimento do narcisismo fez com que Freud estabelecesse uma fase da evolução sexual intermediária necessária entre o auto-erotismo e o amor objetal, isso porque observadores psicanalíticos perceberam que aspectos individuais da atitude narcisistaapareciam também em muitas pessoas que sofriam de outras perturbações (que não a perversão que caracterizava o narcisismo até então).

“(...) afigurou-se provável que uma localização da libido que merecesse ser descrita como narcisismo talvez estivesse presente em muito maior extensão, podendo mesmo reivindicar um lugar no desenvolvimento humano.” (FREUD, 1914, p.81)

Nessesentido o narcisismo não seria encarado como uma perversão, mas sim como o complemento libidinal do egoísmo do instinto de autopreservação atribuído a toda criatura viva.
Freud (1923a) considerou que os instintos de autopreservação também são de natureza libidinal, seriam instintos sexuais que tomam o próprio ego do sujeito como objeto. A libido dos instintos autopreservativos seria,portanto, descrita como libido narcísica e dessa forma se reconheceu eu um elevado grau desse auto-amor constituía um estado de coisas primário e normal.
Em sua Conferência XXVI (1917), Freud também aborda este assunto asseverando que a partir da história da evolução da libido percebeu-se que muitos instintos sexuais começam encontrando satisfação no próprio corpo da pessoaauto-eroticamente, e desta forma o auto-erotismo constituiria a atividade sexual do estado narcísico da distribuição da libido.

“Pelo contrário, é provável que esse narcisismo constitui a situação universal e original a partir da qual o amor objetal só se desenvolve posteriormente, sem que necessariamente, por esse motivo o narcisismo desapareça.” (FREUD, 1917a, p.417)

Na concepçãofreudiana, portanto, o indivíduo segue do narcisismo para o amor objetal. Freud (1911) refere que em determinado momento do desenvolvimento libidinal do indivíduo, seus instintos sexuais, que até então estavam empenhados em atividades auto-eróticas, se reúnem com a finalidade de conseguir um objeto amoroso; inicia tomando a si próprio como objeto amoroso para posteriormente progredir na escolhade alguma pessoa que não ele próprio como objeto. Nesse momento, porém, nem toda libido passará do ego para os objetos externos. “Determinada quantidade de libido é sempre retida pelo ego; mesmo quando o amor objetal é altamente desenvolvido, persiste determinada quantidade de narcisismo.” (FREUD, 1917b, p. 149)
O narcisismo também deve ser diferenciado em narcisismo primário e...
tracking img