Morte

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2078 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
| Curso de Graduação em Enfermagem |


Camille Paço
Joseane Ramos
Mariana Fortes
Pollyanna Almeida
Vilmar de Jesus

Preparo do Corpo após a morte

Niterói 2011

Camille Paço
Joseane Ramos
Mariana Fortes
Pollyanna Almeida
Vilmar de Jesus

Preparo do Corpo após a morte

Trabalho apresentado pelas Acadêmicas do 5º Período doCurso de Graduação em Enfermagem da Universidade Estácio de Sá, apresentado à Disciplina de Semiologia e Semiotécnica 3 , Profª. Marta Enokibara, como requisição de nota.

Niterói
2011

RESUMO

Este trabalho constitui-se de uma revisão bibliográfica relacionada com os cuidados com o corpo após a morte.
Além da competência técnica, é indispensável ao Enfermeiro a competência do olhar amorosoem direção ao cliente, pois é alguém que de uma hora para outra tem sua sobrevivência dependente dos cuidados de um desconhecido, podendo causar insegurança, medo e ansiedade.
Quando não se tem cuidado com a rotina, ela se torna uma vilã, reproduzindo um ciclo vicioso e frio, deixando de lado a necessidade de acolher, escutar, e o saber lidar com emoções do outro. Portanto, precisamos enquantoEnfermeiros, não perder a “essência do cuidar”, para não comprometermos assim uma assistência de qualidade.
A freqüência da morte não a torna mais fácil de ser aceita, afinal, durante o exercício da profissão os Enfermeiros seguem normas e condutas objetivando salvar vidas e evitar a morte, que quando se faz presente, pode causar um estado de: tristeza, perda, frustração, e estresse. Cria-se umvínculo enfermeiro-paciente devido os cuidados prestados, sendo a morte um fato desagradável, triste e angustiante.
A morte é a evidência de nossa limitação humana. Causa nos profissionais um sentimento de impotência, afinal é a perda de um paciente que recebeu cuidados a fim de mantê-lo vivo. Essa impotência não se traduz apenas como um fracasso nos cuidados empreendidos, mas como uma derrotadiante da morte e da missão implícita das profissões de saúde: salvar o indivíduo, minimizar sua dor, seu sofrimento e trazê-lo à vida.

SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO................................................................................................
2. REVISÃO DE LITERATURA..........................................................................
3.1 TIPOS DEMORTE...............................................................................................................
3.2 ASPECTOS DE BIOSEGURANÇA E ERGONOMIA DIANTE
DAS AÇÕES DE ENFERMAGEM NA MORTE.....................................................................
3. PREPARO DO CORPO APÓS A MORTE....................................................
4.3 MATERIALNECESSÁRIO....................................................................................................
4.4 DESCRIÇÃO DA TÉCNICA..................................................................................................
4.5 Tamponamento.........................................................................................................
4.Anexo..............................................................................................................
5. Considerações Finais......................................................................................
6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS................................................................


1. INTRODUÇÃO

A morte, considerando seu aspecto biológico e racional, é fácil de diagnosticá-la comoacontecimento cotidiano, afinal é a conclusão de um ciclo: nascer, crescer, envelhecer e morrer. Entretanto, nenhum ser humano é capacitado para aceitar a morte como algo normal, afinal, é a quebra de um vínculo com alguém que não estará mais entre nós. Na Enfermagem, esse vínculo é conseqüente das interações Enfermeiro - Paciente.
Após a constatação da morte de um paciente, o Enfermeiro realiza...
tracking img