Mircea eliade - mito e realidade - fichamento do cap i. e do cap. ii

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1589 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
I. A Estrutura dos Mitos
A importância do “mito vivo”
* Mito XIX¹: invenção
Mito XX²: história verdadeira; caráter sagrado, exemplar e significativo. (pg 7)
* Hoje em dia é empregada nos dois sentidos (pg 8 – 1º PR)
* Mini linha do tempo... Grego - Judaico-Cristã (pg. 8 - 2º PR)
* Primeiro Objetivo do autor: o mito “vivo” confere significação e valor à existência. São modelospara a conduta humana. (pg. 8 – 3º PR)
* Em relação as crenças dos cargo cults da Oceania: 1º a destruição do mundo; 2º nova criação; 3º instauração da Idade de Ouro. (pg. 9 – 1º PR)
* É necessário tratar o mito de uma perspectiva histórico-religiosa: “compreendê-las equivale a reconhecê-las como fenômenos humanos, fenômenos de cultura, criação do espírito – e não como irrupção patológicade instintos, bestialidade ou infantilidade.” (pg. 9 – 3º PR ~ pg. 10 – 1º PR)
* Fala dos Gregos, do Oriente Próximo e Índia. E utiliza terminologias tensas (preconceituosas) ao final do parágrafo. (pg. 10 – 2º PR)
* Primeiro precisa se estudar o mito nas sociedades arcaicas e tradicionais (já que o mito ainda está “vivo” em suas vidas) para depois estudar as demais mitologias de povos“importantes para história”. (pg. 10 – 3º PR)
* A vantagem “considerável de nos ajudar a colocar corretamente o problema, ou seja, situar o mito em seu contexto sócio-religioso original” (pg 11 – 1º PR)

Tentativa de definição do mito
* O termo mito pode ser abordado e interpretado de várias maneiras. (pg. 11 – 2º PR)
* Definição de mito para o autor: Tempo primordial da criação;história sagrada; origem do cosmo ou de um fragmento + Entes sobrenaturais são os personagens dos mitos; narrativa de uma criação, “realmente ocorreu” = Fundamentalização do mundo pela irrupção do sagrado, que é descrita pelos mitos. (pg. 11 – 3º PR)
* A história sagrada é, portanto, história verdadeira porque se refere a realidades (a existência destas o provam) (pg. 12 – 1º PR)
* O mito é omodelo exemplar de todas as atividades humanas significativas. Se faz assim porque os antepassados, nos primórdios, assim fizeram. (pg. 12 - 2º PR)
* Até para condutas/atividades profanas. (pg. 13 – 1º PR)
* Portanto, a principal função do mito é ser o exemplo, modelo. (pg 13 – 2º PR)

“Histórias verdadeiras” e “histórias falsas”
* Nas sociedades em que o mito continua “vivo”, osindígenas distinguem os Mitos das Histórias Falsas. (pg 13 – 3º PR)
* As verdadeiras = sagrado, sobrenatural (pg 14 – 1º PR)
* As falsas = profano
* Motivo pelo qual os mitos não podem ser indiferentemente narrados. (pg 14 – 3º PR)
* Os mitos devem ser recitados somente em momentos específicos (“durante um lapso de tempo sagrado”). (pg 15 – 1º PR)
* Pelo exemplo que deudos turco-mongóis e tibetanos, se deduz que “a recitação, portanto, provocava a presença real do herói”. (pg. 15 – 1º PR)

O que revelam os mitos
* O mito refere-se diretamente a condição deles (indígenas); os outros não levam mudanças a sua essência. (pg. 15 – 2º PR)
* Na nota 14 relativiza a condição de histórias verdadeiras ou falsas que podem ser vistas de forma diferente poroutras tribos.
* O homem tal como é, é o resultado direto dos eventos míticos. (pg. 16 – 1º PR)
* Sociedades arcaicas: rememorar a história mítica e reatualizá-la periodicamente em grande parte (por meio dos rituais). (pg. 17 – 2º PR)
* Diferente do homem moderno que considera os acontecimentos irreversíveis.
* O que aconteceu nas origens pode ser repetido através do poder dosritos. (pg. 17 – 3º PR)
* E mais, “conhecer os mitos é aprender o segredo da origem das coisas” (pg. 18 – 1º PR)

O que significa “conhecer os mitos”
* “história” narrada pelo mito: é um “conhecimento” de ordem esotérica, que é acompanhado de um poder mágico-religioso. (pg. 18 – 4º PR)
* Conhecer as origens de um objeto/animal/planta significa adquirir sobre eles um poder mágico...
tracking img