Milton santos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3452 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Por uma outra globalização – Milton Santos (Resenha) (*)

1. Introdução


Um dos aspectos mais discutidos, problematizados e polêmicos da atualidade refere-se a fase atual da expansão capitalista chamada de globalização. As visões sobre esse processo são tão profundas e diversas que alguns autores chegam, inclusive, a afirmar que a globalização não existe, ou seja, que esse momentoseria apenas a reprodução do mesmo processo de acumulação capitalista, porém ocorrendo num outro formato, fomentado pelo intenso uso de recursos tecnológicos, que proporcionam um aumento incomensurável na circulação de capitais, produtos, serviços e pessoas.
Milton Santos, em “Por uma outra globalização – do pensamento único a consciência universal”, faz uma profunda dissecação da globalização,revelando as entranhas dessa fase de internacionalização do capitalismo sem precedentes na história da humanidade. Em seu texto, Santos faz uma análise sistêmica e orgânica da globalização e, diferente da idéia de “globalidade” proposta por Daniel Yergin e Joseph Stanislaw, cria de forma inédita a terminologia globalitarismo, com o intuito de caracterizar esse processo como algo que carrega o tom domassacre, da perversidade e do abandono de objetivos sociais e de cidadania em nome das metas da reprodução do capital a qualquer custo.
Nesse texto, a globalização é apresentada a partir de três perspectivas: a globalização como fábula, como perversidade e como ela pode ser, ou seja, uma outra globalização que, segundo a visão até certo ponto otimista do autor, é possível de ser construída.Nessas três perspectivas, Milton Santos destaca, respectivamente, a sustentação da ilusão da idéia da existência de uma aldeia global que encurta as distâncias, informa as pessoas, criando, assim, “um único mundo sem fronteiras”; a multiplicação de problemas socioeconômicos (fome, desemprego, deseducação formal, etc.) que tornam-se estruturais e crônicos e não somente residuais e a identificaçãodas fragilidades da estrutura da globalização, que seriam dados significativos que indicariam a possibilidade de recriação desse modelo numa outra ótica.
Esse texto objetiva desenvolver idéias em torno dessas três perspectivas de globalização trabalhadas por Milton Santos, acrescentado de leituras que complementem os pensamentos ou então que sirvam como contraponto às idéias defendidas pelo autor.2. A Globalização como Fábula

A fábula da globalização, apresentada no texto de Milton Santos, representa um momento em que, principalmente a mídia internacional e local, procura caracterizar o planeta como um grande espaço marcado pela homogeneização técnica, que procura fazer com que uma parcela considerável da população mundial acredite que participa de “um único mundo”. Daí podemosimaginar que a extensão desse processo significa algo próximo de uma padronização cultural, onde as pessoas são atraídas pelas mesmas coisas, adotam hábitos de consumo muito similares, cristalizam ou incorporam as mesmas marcas e compartilham da mesma rede – a rede mundial de computadores (Internet), uma das grandes responsáveis pela criação da idéia de separação entre a realidade e a virtualidade,tão apregoada por vários autores e pela imprensa em geral. Assim, vivemos uma atmosfera de pensamento que nos faz crer que tudo transformou-se em algo virtual, até mesmo o conceito de tempo e espaço parece agora desvinculado da realidade, onde inclusive um grupo de pensadores apregoam o “fim da geografia”, como se o espaço real ainda não fosse delineador de disputas, estratagemas, movimentações demúsculos e tropas ou construção de muros em torno de fronteiras reais. Porém, esse trabalho não tem por objetivo se aprofundar nessa questão da conceituação do espaço ou do futuro da geografia, mas sim de fazer uma rediscussão da abordagem fragmentadora, que coloca de um lado o mundo real e de outro o virtual, como se o único diferencial entre uma coisa e a outra fosse o acesso à técnica e à...
tracking img