Matricialidade socio familiar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2733 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UFMA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS III JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍCAS PÚBLICAS QUESTÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO NO SÉCULO XXI

1

A MATRICIALIDADE SÓCIO-FAMILIAR COMO ORIENTADORA DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS PELOS CENTROS DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL (CRAS) NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO Amanda Nascimento Lougon* Ana Carolina MoreiraErustes** Priscilla Assumpção dos Santos***
RESUMO Este trabalho busca entender como a diretriz da matricialidade sócio-familiar está orientando a materialização da Política de Assistência Social no município do Rio de Janeiro, a partir da implementação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Para alcançar este objetivo realizamos uma pesquisa com Assistentes Sociais que atuam nos Centrosde Referência de Assistência Social (CRAS). Visamos apresentar as conclusões parciais de nosso estudo acerca da visão que os profissionais inseridos nos CRAS possuem sobre a diretriz da matricialidade sócio-familiar e conhecer o modelo de família que orienta o trabalho desses profissionais. Palavras Chave: Família, Assistência Social e Sistema Único. ABSTRACT This task tries to understand how the“diretriz da matricialidade sócio-familiar” is leading the materialization of the Policy of Social Work in Rio de Janeiro city, taking the “Sistema Único de Assistência Social (SUAS)” implementation into a research with social workers who work in the “Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). We aimed at presenting all the conclusions of our partial studies about the CRAS Social Workerscomprehension of the “matricialidade sócio-familiar” and know the sort of family which directs these professionals. Words Keys: Family, Social Assistance and Only System

1 INTRODUÇÃO

O trabalho que estamos apresentando é resultado de pesquisa em andamento, realizada nos Centros de Referência da Assistência Social – CRAS no município do Rio de Janeiro, na qual pretendemos compreender areorganização da Política de Assistência Social neste município a partir da implementação do Sistema Único de Assistência Social – SUAS. Tal pesquisa teve início em meados de 2006 e vincula-se a um projeto maior “Reforma do Estado e Assistência Social no Brasil - As mudanças no sistema de proteção e suas repercussões nas políticas públicas”. Buscando entender as mudanças trazidas pela implementação do SUAS,centramos nosso estudo na forma como o princípio da matricialidade sócio-familiar está
*

Graduanda Graduanda *** Graduanda
**

III JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS

São Luís – MA, 28 a 30 de agosto 2007.

2

orientando a materialização da Política de Assistência Social no município do Rio de Janeiro. Sendo assim, a partir da pesquisa de campo analisaremos a visão dosprofissionais inseridos nos CRAS sobre a diretriz da matricialidade sócio-familiar como guia da política de assistência, e também conheceremos o modelo de família que orienta o trabalho desses profissionais. Visto que, as concepções a respeito da família vêm sendo alterados historicamente de acordo com as influências econômicas, sociais e culturais. A importância da matricialidade sócio-familiar ocorrepelo fato desta ser um espaço privilegiado no âmbito da Política de Assistência Social, partimos da idéia que, os processos de exclusão sócio-cultural e as transformações sócio-econômicas acentuam as fragilidades e contradições das famílias brasileiras. É de extrema importância levar em consideração as diversidades que cercam as relações intra-familiares, sendo necessário também, garantir ascondições de sustentabilidade para as famílias. A importância da família como espaço de socialização, já é reconhecida desde a promulgação da Constituição Federal de 1988 em seu artigo 226, que diz “ a família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado” (BRASIL, 2003B). Logo após a Lei Orgânica da Assistência Social - LOAS também vêm reforçando esta centralidade quando diz em seu artigo...
tracking img