Loja irlandesa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1457 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CLINICA POPULAR
BEM ESTAR

Sumário
* 01 - Introdução e História
* 02 -Tipo de estabelecimentos de saúde
* 03 - Clínica Popular – Definição
* 04 - Atividades Básicas da Clínica Médica Popular, Funções e Atividades dos Diretores
* 05 - Setores e Funções da Clínica Médica Popular
* 06 - Atividades do Administrador da Clínica Médica Popular
* 07 - Registro de EmpresaMédica
* 08 - Cadastro de Profissionais e Unidades de Saúde
* 09 - Fluxograma de clínica médica popular
* 10 - Fluxograma da recepção
* 11 - Sistema de Aluguel de Salas
* 12 - Remuneração de médicos prestadores de serviços
* 13 - Tabela referencial de preços de serviços médicos populares
* 14 - Marketing para Empresas Médicas
* 15 - Atendimento em Clínica Médica* 16 - Relação no Atendimento ao Público
* 17 - Perfil da clientela de clínica popular
* 18 - Resolução CFM Nº 1.716, DE 11 de Fevereiro de 2004 (registro de
* empresas médicas)
* 19-Estrutura
* 20 - Parceria, regras, negociação e contrato

Introdução e história

Nos últimos anos o mercado de saúde tem assistido profundas e fundamentaismudanças em nosso país. Antes polarizado entre os precários serviços públicos e os caros planos de saúde, esse mercado viu surgir diversas inovações e surpreendentes transformações mercadológicas. Uma dessas inovações mais surpreendentes foi à estruturação das chamadas clínica médicas populares. Antes disso, os serviços médicos particulares estavam todos focados nas parcelas das populações que podiampagar por consultas que representavam valores médios com preços de um terço de um salário mínimo vigente. Dessa forma, ter acesso as consultas e aos serviços médicos particulares estava concentrado em apenas 08% da população humana do Brasil. Algo em torno de 15,2 milhões debrasileiros. Quem não tinha os valores para pagar por esses serviços médicos sofria nas imensas filas do atendimento públicode saúde do Brasil, esses oferecidos pelos SUS (Sistema Único de Saúde). Outra parcela da população brasileira, - algo em torno de 42 milhões de pessoas -, era formada por usuários de planos de saúde ou convênios médicos. Esses recebiam serviços médicos nos mesmos patamares de qualidade dos serviços particulares ou similares. Num país de 190 milhões de pessoas, se viu então que simplesmente maisde 100 milhões de brasileiros não tinham nenhum tipo de assistência médica. Ou seja, essas pessoas viviam, - quanto aos aspectos da saúde -, entregues a própria sorte. Nesse universo de oportunidades mercadológicas se descobriu que muita gente não queria utilizar os pífios serviços do SUS e que essas pessoas podiam pagar valores superiores aos pagos pelo SUS aos seus prestadores de serviçosmédicos. Nesse caso, com uma grande diferenciação na qualidade dos serviços médicos oferecidos.
Dessa profusão de alternativas e interesses surgiram as chamadas clínicas populares que atendiam (e atendem) exatamente essa parcela da população brasileira que não quer ser usuário do SUS nem tem disposição financeira para pagar por serviços médicos particulares.A partir do ano de 1996 as clínicas populares surgiram em todos os cantos do
Brasil, - com ênfase maior nas periferias das grandes cidades -, e se logo tornaram grandes sucessos no mercado de saúde nacional. As pessoas (clientes/usuários) que procuravam os postos de consultas do SUS para marcar consultas ou exames, recebiam a triste notícia que esses atendimentos e exames seriamagendados para três, quatro ou até seis meses. -Quiçá não há mais tempo!
Tratar de saúde, as pessoas passaram a procurar as clínicas populares onde eram
atendidas no mesmo dia e ali faziam os seus exames, pagando por esses valores bem menores que os serviços médicos particulares comumente cobrados em nosso país. Esses valores de serviços médicos, por serem pequenos e...
tracking img