Linha de vida

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7091 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS


METODO DE ANALISE E CALCULOS
CASO DE QUEDAS EM CABOS HORIZONTAIS



INTRODUÇÃO: Este trabalho visa dar subsídios, ao projetista ou engenheiro para o projeto de sistemas de ancoragem para interrupção de quedas de pessoas.
Estudando o tema vimos que devem existir algumas premissas para que o projeto seja efetivo para interrupção de quedas.

PREMISSAS PARAANALISE

1- Fazer uma reegenharia do local onde será instalado o sistema de ancoragem.
a- Considerar se é possível a instalação de plataformas, guarda corpos, proteções que evitem a instalação de sistema de ancoragem. Se a instalação de uma plataforma local evitar a instalação de pontos de ancoragem esta devera ser aplicada.
b- Uma vez determinada a necessidade de um ponto deancoragem, não sendo possível aplicar a remoção da possibilidade de queda por outros meios que modifiquem o local, tornando o seguro quanto a quedas um estudo do local devera ser seguido.

2- ESTUDO DO LOCAL A SER INSTALADO O PONTO DE ANCORAGEM
Para que seja instalado um ponto de ancoragem que seja efetivo e seguro, alguns itens devem ser observados no estudo do local como:


a-A altura do ponto de ancoragem ao piso inferior,
b- Se existe possibilidade na queda que haja o pendulo do trabalhador, e se houver se existe paredes, ou objetos que o possam ferir, durante a queda e no caso no movimento pendular do seu corpo, originado pela descentralização do corpo com relação ao ponto de ancoragem
c- Condições de resgate da pessoa que estará pendurado pelocinto de segurança






3- INVIABILIDADE PARA INSTALAÇÃO DE PONTOS DE ANCORAGEM


a- Quando é possível, eliminar a causa da possível queda, com a instalação de plataforma, passadiço, guarda corpos, tapamento de buracos etc, estes devem ser preferencialmente utilizados
b- Quando o sistema de resgate é muito difícil, ou impossível, o sistema de pontos de ancoragem deveser descartado.
Cada ponto de ancoragem deve ter seu plano de resgate, conhecido e em condições de ser acionado imediatamente. Este item é de suma importância, por exemplo deve existir a condição material de resgate em cada ponto de ancoragem que for instalado, este plano deve ser de conhecimento das pessoas envolvidas e ter um responsável pela sua condução no caso da necessidade deresgate.
c- Quando existam objetos que possam ferir o trabalhador, durante a queda, ou no movimento pendular do corpo.
d- Quando a utilização do ponto de ancoragem é intenso, devera ser projetada a eliminação da necessidade deste ponto.
e- Quando a altura do ponto de ancoragem com relação ao piso for tal que o corpo toque o piso.

4- PROJETO DE UM PONTO DEANCORAGEM
Uma vez determinado a necessidade do ponto de ancoragem, e feito o estudo do local devera o projetista seguir alguns passos para dimensionamento.


1- Durante a queda a força exercida pela desaceleração não pode ultrapassar 410 kgf segundo a OSHA, para o caso de cinto de segurança abdominal e 818 kgf para cintos de segurança do tipo pára-quedista.
2- Testes feitos pela ASSE (American Society of safety Engineers) demonstraram que uma força de desaceleração maior que 900 kgf podem causar sérios danos permanentes ou morte.
Então deveremos projetar o sistema de trava quedas com a condição que em nenhum momento da queda ou desaceleração do corpo possamos superar estes valores.
Ou seja, mesmo que o ponto de ancoragem, calculado para resistência de 5000 Lbs
( 2 272Kgf), resista, ainda temos que estudar a desaceleração do corpo e as condições locais de altura e efeito pendulo, assim como estabelecer um sistema rápido e seguro de resgate.
A força de desaceleração esta vinculada, no espaço de desaceleração, ou seja quanto maior for o espaço destinado a desaceleração, menor é a força dinâmica atuante no corpo. E não existe formulas miraculosas de alguns...
tracking img