Leitura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2281 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
COMO SURGIU A POESIA

A história conta que Odin saiu de casa e chegou a um lugar onde nove servos cortavam o feno. Perguntou se queriam que ele lhes afiasse as foices, e eles aceitaram. Então pegou o afiador que levava no cinto, e logo enseguida lhes pareceu que as foices cortavam muito melhor, e quiseram comprar o afiador. E ele disse que venderia a aquele que desse o preço justo. E todosdisseram que o queriam, e pediram que o vendesse. E ele lançou o afiador ao ar, e como todos quiseram pegar, se entrelaçaram de tal forma, que se cortaram os pescoços uns aos outros.

Odin pediu albergue ao gigante chamado Baugi, irmão de Suttung. Baugi disse que andava mal de dinheiro, disse que seus nove servos se mataram, e disse que não sabia onde encontrar trabalhadores. E Odin lhe disse que sechamava Bölverk, ofereceu-se para fazer o trabalho dos nove homens para Baugi, e afirmou que em troca queria um gole do hidromel de Suttung. Baugi disse que ele não podia dispor do hidromel, disse que Suttung queria telo para si só, porém que iriam ele e Bölverk tentar conseguir o hidromel. Bölverk fez naquele verão o serviço de nove homens para Baugi, e no inverno lhe pediu o pagamento. Então odois vão até a casa de Suttung. Baugi lhe conta ao seu irmão o trato com Bölverk. Porém Suttung recusa rotundamente a dar uma só gota de hidromel. Então Bölverk disse a Baugi que deveriam tentar alguma artimanha se quisessem consegui-lo, e Baugi concordou. Então Bölverk trouxe o taladro que chamam Rati, e disse que Baugi deveria perfurar a montanha para ver se o taladro cortava: assim o fez. EntãoBaugi disse que já havia perfurado a montanha. Porém Bölverk sopra no buraco feito pelo taladro, e lhe saltaram fragmentos. Então, descobriu que Baugi queria enganá-lo, e lhe pediu que perfurasse a montanha. Baugi seguiu perfurando. E quando Bölverk soprou pela segunda vez, os fragmentos se meteram dentro. Então Bölverk assumiu aparência de serpente e se deslizou pelo buraco do taladro. PorémBaugi lhe lançou o taladro, falhando no golpe. Bölverk foi até onde se encontrava Gunnlöd e deitou-se com ela três noites, e então ela lhe permitiu beber três goles do hidromel. No primeiro gole ele bebeu todo o Ódreri, no segundo Bodn e no terceiro Són, e acabou todo o hidromel. Então assumiu a forma de uma águia e voou o mais depressa que pode. Porém quando Suttung viu a águia voando, assumiutambém a forma de uma águia e voou atrás dela. E quando os Ases viram por onde voava Odin, colocaram seu cântaro no pátio, e quando Odin entrou em Asgard cuspiu o hidromel no cântaro. Porém Suttung esteve tão perto de pegar-lhe, que ele deixou para trás um pouco de hidromel, e este não se recolheu: pode tomá-lo quem quiser, e chamamos a ração dos poetastros. E o hidromel de Suttung, Odin lhe deu aosAses e aos homens que sabem compor (poemas). Por isso chamamos a poesia o despojo de Odin, ou sua bebida, seu presente, ou a bebida dos Ases.


O gênero lírico e a musicalidade
O termo “lírico” vem do latim (lyricu) e quer dizer “lira”, um instrumento musical grego. Durante o período da Idade Média os poemas eram cantados e divididos por métricas (a medida de um verso, definida pelo número desílabas poéticas). A combinação de palavras, aliterações e rima, por exemplo, foram cultivadas pelos poetas como forma de manter o ritmo musical. Logo, essa é a origem da métrica e da musicalidade na poesia. A temática lírica geralmente envolve a emoção, o estado de alma, os pensamentos, os sentimentos do eu-lírico, e também os pontos de vista do autor e, portanto, é inteiramente subjetiva.
Essegênero é geralmente expresso pela poesia, contudo, não é toda poesia que pertence ao gênero referido, já que dependerá dos elementos literários inseridos nela.
Quanto à forma, da Idade Média aos dias de hoje, o estilo de poema que permaneceu com intensidade foi o soneto, poesia rimada, composta por quatorze versos, dois quartetos e dois tercetos, com métrica composta de versos decassílabos (dez...
tracking img