Jung: vida e obra

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3070 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Jung: Vida e Obra

Beatriz de Souza Silva
Universidade Federal de São João Del Rei

Resumo
Como um dos maiores estudiosos da mente humana, Carl Gustav Jung, impressionou seus colegas e familiares, ao abrir mão de ser assistente de um de seus próprios professores para fazer carreira em psiquiatria. Tornando-se posteriormente à própria base de suas descobertas, através da analise de suasexperiências e emoções.
Sua primeira obra foi “Psicologia e patologia dos fenômenos ocultos”, o qual foi fruto de sua tese de doutorado. Porém, foi a partir das obras “A Psicologia do Inconsciente” publicada em 1917, e “Tipos Psicológicos”, publicada em 1920, que Jung construiu as bases da psicologia analítica, desenvolvendo diversas teorias.
Falecendo aos 86 anos, Jung deixou sua marca através dedezenas de estudos, de trabalhos, seminários e outras obras.
Palavras-chave: Extroversão; Introversão; Complexo; Arquétipo, Individuação; Inconsciente coletivo.
Introdução
Carl Gustav Jung é uma das figuras da psicologia que mais contribuiu para a psiquiatria e a psicologia. Todo o impulso da análise junguiana é no sentido de tentar ajudar o indivíduo a compreender e realizar suaspotencialidades, de facilitar que se torne mais autenticamente ele próprio. Sua insistência em que o homem necessita buscar significado em sua vida prenunciou as concepções dos existencialistas. Segundo ele, o significado da vida não pode ser quantificado, mas isso não invalida, de forma alguma, a procura de significado pelo homem.
Jung nasceu em 1875 e morreu em 1961. Muitas de suas idéias e alguns dostermos que ele introduziu foram incorporadas à psicologia sem reconhecimento de sua origem. Ele foi o primeiro a aplicar idéias psicanalíticas ao estudo da esquizofrenia. Introduziu os conceitos de extroversão e introversão, e os termos complexo, arquétipo, individuação e inconsciente coletivo. Suas contribuições apareceram em uma sequência razoavelmente contínua durante cerca de sessenta anos, ouseja, desde a publicação de seu primeiro trabalho em 1902 até 1961, ano em que morreu.
Para Jung, a análise era uma busca espiritual; um esforço profundamente sério para entrar em acordo consigo mesmo, para se aceitar e para se tornar, tanto quanto possível, a pessoa que se pretendia ser. Desde cedo, ele esteve exposto à considerável discussão e prática religiosa, em sua família. O próprio Jungera um homem profundamente religioso, mas, ao mesmo tempo, tão profundamente heterodoxo que chocou os teólogos, tanto protestantes quanto católicos.
Em 1900, Jung iniciou sua carreira em psiquiatria, tornando-se assistente do médico Eugen Bleuler no hospital psiquiátrico Burgholzli, em Zurique. Dois anos depois casou-se com Emma Rauschenbach, com quem teria cinco filhos.
Escreveu umadissertação para o doutorado em medicina, que lhe rendeu sua primeira obra, "Psicologia e Patologia dos Fenômenos ditos Ocultos". E realizou também consideráveis trabalhos experimentais com pacientes, usando os chamados testes de associação de palavras. Por meio destes, Jung pôde demonstrar objetivamente que os indivíduos eram influenciados por conteúdos mentais que ignoravam inteiramente. Sendo esta aprimeira demonstração experimental do conceito de repressão do postulado de Freud. Em 1907, Jung publicou um livro sobre a esquizofrenia que devia muito as idéia de Freud, a quem o enviou. A colaboração entre ambos durou até 1913.
Jung registra em sua autobiografia que, quando estava trabalhando no livro que foi intitulado Símbolos de transformações, deu-se conta de que publicá-lo lhe custaria aamizade de Freud, o que se confirmou. A separação que pode ser acompanhada através das Cartas Freud/ Jung, foi amarga; e levou Jung a sofrer uma convulsão mental tão séria que chegou a temer estar “ameaçado por uma psicose”.
Como o próprio Jung afirmou, os fundamentos de seu ponto de vista foram estabelecidos nos anos que ele mergulhou em si mesmo. Na época em que se desligou de Freud, Jung...
tracking img