Inicial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (837 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Excelentíssima Senhora Doutora Juíza de Direito do Núcleo de Pratica Jurídica da Vara Civil da Comarca de Caxias do Sul

JANE SANTOS, brasileira, solteira, engenheira, portadora do C.P. F nº001.234.567-89, RG nº 123456789, residente e domiciliada na Rua Margarida nº 100, na Cidade de Caxias do Sul, por seu advogado infra-assinado (procuração em anexo), inscrito na OAB/RS sob nº 100.00 e 102.00com escritório profissional na Rua Das Flores nº 30, na Cidade de Caxias do Sul, vem mui respeitosamente perante Vossa Excelência propor a presente
AÇÃO REPARAÇÃO DE DANOS
PELO RITO SUMARIO, comfulcro nos art. 275 e seguintes do Código de Processo Civil, contra EMPRESA Y, QUALIFICAR, residente e domiciliado na Rua Calegari, nº 1520, na Cidade de Caxias do Sul, e MARCIO GOMES, brasileiro,casado, motorista, residente e domiciliado na Rua Jardim, nº 234, na Cidade de Caxias Do Sul, pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir:

DOS FATOS:
Em data de 09 de maio de 2012, às20h15min , aproximadamente, o ora requerente trafegava com seu veiculo marca FIAT, modelo PALIO, cor PRATA, placas IJC 1234 (anexo 01) pela Rua Pinheiro Machado, nesta Cidade, quando, ao atravessar ocruzamento da referida rua com a Rua Visconde de Pelotas, foi violentamente abalroada pelo veiculo marca Mercedes Bens, modelo XXX, cor Branco, placas IKL 5678, de propriedade do primeiro requerido econduzido em alta velocidade e manifesta imprudência pelo segundo requerido que , não obedecendo a sinalização, que lhe indicava sinal vermelho, cruzou a referida confluência, conforme relata o boletim deocorrência (anexo 02)
Em razão do acidente, a requerente sofreu danos em seu veiculo, conforme demonstram os orçamentos e nota fiscal que segue acostados à presente petição (anexo 3 e 4), no valortotal de 15.000,00 (quinze mil reais)
DO DIREITO
O código civil, o tratar da responsabilidade por ato ilícito, estabelece o seguinte:
“Art. 927. Aquele que, por ato ilícito (art. 186 e 187),...
tracking img