Hobbes x locke

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1026 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Os autores estudados dividem períodos distintos na História das ideias políticas e ambos os autores acabam por expressar visões do grupo social do qual faziam parte. Thommas Hobbes escreve sob o ponto de vista de quem sobrevivia da estrutura governamental, enquanto John Locke nasceu em família burguesa que ansiava por maior representatividade política. Do ponto de vista dos movimentos sociais,Hobbes foi contemporâneo das Revoluções Puritana e da República de Cromwell. Tais acontecimentos influenciaram sua teoria de “guerra de todos contra todos”. Enquanto Locke, contemporâneo da Revolução Gloriosa, na qual o parlamento inglês limitou os excessos do absolutimos inglês.
Um estado de guerra interminável: essa é a visão de Hobbes do homem em estado de liberdade. Como todo ser humano possuiliberdade, todos podem desejar e quererem lutar por um mesmo objeto, mas nenhum deles com poderes suficientes para ser absoluto dentre seus pares, vivem sobre constante conflito por motivos diversos, que vão da sobrevivência à pequenas vaidades. Enquanto Locke crê que ocorre justamente o oposto. Em um estado natural, livres, os homens tendem a viver, geralmente, em um estado harmonioso e feliz,embora admita momentos de conflitos existam na vida em sociedade.
Hobbes usa, assim como Locke, o cenário do homem em estado de natureza, vivendo em liberdade, dirigido somente pelo Direito Natural. Embora ambos os pensadores acreditem no Direito Natural como inerente da condição humana, para Hobbes elas tem um sentido diferente do que possui para Locke. Para o primeiro uma Lei de Natureza vem deencontro ao Direito Natural do homem, que é o direito em liberdade de fazer tudo que lhe apraz, uma vez que ele é um ser livre. As leis naturais captadas pela razão humana deverão limitar-lhes nesse Direito Natural impedindo-os que criem situações de conflitos a partir dele.
O segundo pensador, John Locke, também defende a existência do Direito Natural no estado de liberdade, como Hobbes. MasLocke diferentemente de seu contemporâneo diz que o Direito Natural é o que garante a preservação da vida humana e a liberdade. Não é necessário leis que dirijam o comportamento, mas as Leis Naturais advém justamente do comportamento criado pelo Direito Natural em respeito a vida. Advém para impedir que os que transgridam o Direito Natural sejam punidos. Assim também, embora admitam o estado deliberdade, divergem para ambos os pensadores políticos sobre seus resultados.
Assim, ambos os autores, mediante os distúrbios que o conflito criado gera, defendem que se faz necessário para uma maior estabilidade social a instituição de um Estado pelo qual seja garantida, primeiramente, a segurança física, em segundo plano, a garantia da propriedade privada. Como os conflitos surgem em especial danecessidade de possuir algo, o Estado viria pacificar esses conflitos regulando de forma específica para cada um desses autores.
Hobbes para solucionar o “estado de guerra” em que vivem os homens, propõe um acordo no qual os homens abram mão de sua liberdade em favor de um Estado totalmente forte e policial, possuindo total liberdade de decisão, sem qualquer questionamento, para solucionar asquerelas dos homens. Não cabe ao homem nesse estágio questionar os atos do soberano, cabendo a ele todas as decisões de forma inquestionável. Somente cabe ao indivíduo reagir ao Estado quando ele o põe em situação que ponha em risco sua existência. Nesse caso, o que sofrer tal ameaça terá liberdade para romper o contrato com o Soberano.
O Estado absolutista proposto por Hobbes não garante o direito àpropriedade privada, sendo ela definida pelo arbítrio do Rei. Logo, ser possuidor de qualquer bem deveria ser uma questão de vontade do soberano, não um direito. Uma benevolência real. Locke fez críticas a essa forma de governo devido aos excessos de poderes atribuídos ao rei, tornando esta forma de governo uma aberração que infringia ao Direito Natural do homem.
Locke faz uma oposição a este...
tracking img