Historico da higiene do trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 5 (1065 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 19 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
JEZICA LIDIMARA VALÉRIO DOS SANTOS
























HISTÓRICO DA HIGIENE DO TRABALHO




Trabalho apresentado à disciplina de Higiene do Trabalho do curso Técnico em Segurança do Trabalho do Colégio Estadual Dr. Décio Dossi, 1º B, como requisito parcial à obtenção de nota no 1º Bimestre.Professora: Jucilene Remizoski




























FAZENDA RIO GRANDE
2012
SUMÁRIO




1 INTRODUÇÃO..........................................................................................
2 HISTÓRICO DA HIGIENE DOTRABALHO..............................................
3 CONSIDERAÇÕES FINAIS......................................................................
4 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS..........................................................






















































1 INTRODUÇÃO


Em amplitude abordaremos o histórico dahigiene do trabalho, onde levantaremos as questões da consolidação das leis trabalhistas e as diversas formas de prevenção das doenças e acidentes de trabalho, sendo abordadas algumas Normas Regulamentadoras que surgiram ao passar do tempo depois de muitos estudos.




















































2 HISTÓRICO DAHIGIENE DO TRABALHO




O homem sempre estará exposto a algum tipo de risco, acidentes e doenças decorrentes do trabalho humano. A preocupação com os acidentes e doenças surgiu na Grécia Antiga, quando Hipócrates que e considerado o Pai da Medicina,fez algumas referências aos efeitos do chumbo na saúde humana. Posteriormente, outros estudiosos, como Plínio e Galeno também fizeram algunsestudos.

Georgius Agrícola escreveu em 1556 o primeiro livro a abordar os diversos problemas relacionados à extração e à fundição do ouro e da prata e os acidentes e doenças entre os mineiros. Porém somente em 1567 Paracelso escreveu a primeira monografia abordando especificamente a relação entre trabalho e doença, priorizando as intoxicações por mercúrio.

O livro ``DeMorbis Artificium Diatriba´´, foi publicado em 1700 por Ramazzini, que descreveu 53 tipos de enfermidade profissionais. Sendo considerado o pai da medicina do trabalho, ele apresentou em seu livro diversas formas de tratamentos e prevenção de doenças. No entanto só ganharam ênfase no século XIX com o impacto da Revolução Industrial e expansão do capitalismo industrial, devido ao grande aumento nonúmero de acidentes do trabalho, tal era a quantidade de trabalhadores mortos ou mutilados que se temeu pela falta de mão-de-obra que era constituída principalmente por mulheres e crianças.

Todo conhecimento acumulado nesse tempo passou a ser utilizado para a criação de leis onde previa a proteção á saúde e á integridade física dos trabalhadores. Criou-se então em 1802 na Inglaterra a`` lei da Saúde e Moral dos Aprendizes´´, que visava estabelecer o limite de 12 horas de trabalho por dia, proibindo o trabalho noturno e a obrigatoriedade de ventilação do ambiente e a lavagem das paredes das fábricas duas vezes por ano. Também na Inglaterra em 1833, foi criada a ``lei das Fabricas´´ que fixava em 9 anos a idade mínima para o trabalho, e exigia exames médicos de todas criançastrabalhadoras, ficando proibido o trabalho noturno para menores de 18 anos.

O governo Britânico nomeia em 1834, o Dr. Robert Baker como o primeiro Inspetor médico de Fabricas, e em 1842, na Escócia uma fábrica têxtil contratou um médico para realizar exames médicos admissionais e periódicos em menores trabalhadores.
Portanto, as leis de proteção ao trabalhador surgiram,...
tracking img