Guerra Colonial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 37 (9014 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 9 de dezembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Guerra Colonial












Porto, Portugal
13 de Maio de 2011


Beatriz de Almeida e Sousa Cardoso Fernandes

9ºD; Nº7


Guerra Colonial


Trabalho de pesquisa elaborado no âmbito da disciplina de História, 9ºano, da escola EB 2/3 Francisco Torrinha








Porto, Portugal
13 de Maio de 2011

Sumário




Introdução

A Guerra ColonialPortuguesa foi designada por Guerra do Ultramar, esta designação foi atribuída oficialmente em Portugal até ao 25 Abril.
A Guerra Colonial teve lugar nas colónias de Moçambique, Guiné e Angola, no período de 1961 a 1974. Estiveram em confronto as Forças Armadas Portuguesas e as forças organizadas pelos movimentos de libertação de cada uma das colónias, Angola, Moçambique e Guiné-Bissau.
Esta foiuma guerra que teve como duração de cerca de 13 anos. Na guerra, muita gente perdeu a vida e milhares acabaram por ficar feridos.
Ainda hoje esta guerra deixa marcas por todo o mundo, mas essencialmente nos países africanos, que ainda se perde vidas derivado aos pequenos restos, nomeadamente minas.


Situação de Portugal após a II Grande Guerra Mundial
Portugal vivia num regime autoritário, aditadura, período chamado, por Salazar de Estado Novo. Este regime recusava a democratização, apoiado na censura e na polícia política. Os direitos dos cidadãos não eram minimamente respeitados, as eleições não eram livres, praticando-se todo o tipo de ilegalidades. Havia uma limitação das liberdades individuais, sendo considerado grave pronunciar a palavra liberdade. Foi criada a PIDE, PoliciaInternacional e de Defesa do Estado, esta perseguia todos os que manifestassem alguma discordância em relação à ditadura. Muitos opositores, quando apanhados pela PIDE, eram torturados e presos, indo para o exílio, a maior parte, por vezes, iam para prisões especiais ou para o campo de concentração do Tarrafal, em Cabo Verde. Foi estabelecida a censura à imprensa, aos espectáculos e à rádio.Existia uma comissão de censura onde passavam todos os textos antes de ser publicados.
A nível económico, Portugal era um país atrasado, o crescimento económico devido à industrialização dos anos 50 e 60 era insuficiente, para que o atraso em relação aos países mais desenvolvidos fosse superado. Esta situação de atraso era principalmente prejudicial para as populações rurais. A produtividadeagrícola atingia valores muito baixos. Muitos produtores rurais migraram para os grandes centros urbanos na esperança de melhores condições. Nos anos 60 existiu um grande surto migratório devido ao atraso económico de Portugal e às difíceis condições de vida por parte da população. Este surto fez sair de Portugal mais de um milhão de pessoas.
A nível político, todos os partidos eram proibidos, coma excepção da União Nacional. Para a defesa do país e combate ao Comunismo foi criada a Legião Portuguesa. Foi, também, criada a Mocidade Portuguesa para criar nos jovens o espírito nacionalistas e o sentido de obediência ao Chefe. As colónias eram fundamentais para uma política de nacionalismo económico. Estas eram fontes de matérias-primas, a baixo preço, para uso industrial, e eram umaextensão das nações que era preciso explorar e defender. Portugal queria deixar de ser um país de poucas dimensões para recordar os tempos de glória como os dos descobrimentos. O Estado Novo defendia uma política proteccionista e dirigista, tendo o objectivo de atingir a autarcia.
Em 1955, Portugal pertencia à O.N.U, esta organização nunca aceitou muito bem que Portugal continuasse a ter colónias,tendo recomendado a Portugal que fosse realizada a descolonização destas, tornando-as independentes. Portugal recusou dizendo que não tinha colónias, mas sim províncias ultramarinas, sendo os seus habitantes Portugueses. Surgem pressões sobre o governo português e a propaganda de Salazar para convencer os portugueses a defenderam as ideias imperialistas.




Antecipação da Guerra Colonial...
tracking img