Gerente de rh

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 42 (10266 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO




Considerando as principais alterações ocorridas nas relações econômicas no mundo, o profissional de Recursos Humanos que pretenda permanecer desempenhando suas funções, precisa se adaptar aos novos preceitos impostos pelo desenvolvimento. Com o surgimento de experiências importantes que venham conscientizar que fugir dos problemas não é a solução, estes profissionais estãoindo ao encontro dos colaboradores procurando negociar, pois além de todas as mudanças que vem ocorrendo, é preciso primar pela qualidade para continuar sendo competitivo no mercado.
O presente trabalho irá abordar as características e responsabilidades do profissional que exerce a função de gerente de recursos humanos. Apresentaremos uma descrição do cargo, as tarefas a serem desenvolvidas,as condições de trabalho a qual esse colaborador é submetido, as características pessoais que devem possuir, a formação necessária para atingir o cargo, como se encontra o mercado de trabalho e a perspectiva de futuro para esse profissional, buscando identificar vantagens e desvantagens em se tornar um gerente de recursos humanos em nosso país.2.GERENTE DE RECURSOS HUMANOS


2.1 Um breve histórico


Até a década de 1930, a função do profissional que viria a se tornar gerente de recursos anos mais tarde, era apenas a de efetuar os cálculos da remuneração devida aos funcionários da organização na qual ele trabalhava.
Com a criação do Ministério do Trabalho, doDepartamento Nacional do Trabalho, da nova Constituição, em 1937 e da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), em 1943, os trabalhadores passaram a ter mais direitos, entre eles, as férias e a concessão de benefícios, resultando na criação de uma seção de pessoal nas empresas, a fim de cuidar dos assuntos inerentes ao funcionário. A função do chefe de pessoal estava restrita à análise dos procedimentoslegais e administrativos do processo, sem levar em consideração o capital humano.
Com a expansão das indústrias siderúrgicas e petroquímicas na década de 1950, surgiram novas oportunidades de emprego, acompanhadas por um maior nível de conscientização dos trabalhadores. Na década seguinte, eles chegaram a criar a CGT (Central Geral dos Trabalhadores), a fim de fazer suas reivindicações. Essecontexto de mudança trouxe a necessidade de um novo profissional para gerenciar os problemas de pessoal, porém, no Brasil não havia um curso de especialização para capacitar pessoas para tal função, o que levou ao antigo chefe de pessoal a assumir o cargo.
Em 1964, os militares destituíram os sindicatos e foi possível verificar um crescimento econômico notável no país. Foi nesse contexto que aadministrador de empresas passou a ser valorizado como profissional de recursos humanos.
O fim do milagre econômico levou aos altos níveis de inflação, choques do petróleo, escassez de mão de obra nos grandes centros e o movimento operário voltou a se manifestar, requerendo novas ações das empresas para melhor administrar os seus recursos humanos e financeiros.
Após 1978, foram criadas aCGT (Confederação Geral dos Trabalhadores) e a CUT (Central Única dos Trabalhadores), através das quais o proletariado passou a ser ouvido. Viu-se então, a necessidade de se negociar com os trabalhadores.
Nesse contexto ocorreu a mecanização das empresas, instituindo o robô como novo colega de trabalho. Avançava a informática, as atividades gerenciais também foram modificadas com a ascensãodos novos conceitos, como gestão participativa, planejamento estratégico, círculos de controle de qualidade, controle total de qualidade, just in time, etc.
Passaram a ser requeridas novas habilidades do profissional de recursos humanos, principalmente a de negociador.
A década de 80 foi afetada pela recessão, sendo a área de Recursos Humanos muito afetada, levando algumas empresas a...
tracking img