Fungos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3118 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL MYRIAM ERVILHA
Aluna: Maila Yonara da Silva Santos
Número: 22
Professor: José Roberto
Disciplina: Biologia.

FUNGOS
FUNGOS

SAMAMBAIA, 2012.
INTRODUÇÃO

De uma forma geral, podemos dizer que há tipos diferentes de fungos e também que eles são uma forma de vida bastante simples. Entre suas diferenças, há aqueles que são extremamente prejudicais para a saúdedo homem, provocando inúmeras doenças. Há ainda os que parasitam vegetais e animais mortos. Os que servem para alimento e até aqueles dos quais se pode extrair medicamentos importantes para o homem, como a penicilina.
Os fungos não possuem flores e se multiplicam por células muito pequenas. Estas células são chamadas espórios e se desenvolvem ao caírem em solo úmido, ambiente ideal para ocrescimento de um novo fungo. Por não possuir clorofila, que é essencial para garantir a alimentação das plantas, esta forma de vida age como parasita, se alimentando da comida de outras formas de vida. Alguns tipos agem em seres humanos provocando várias doenças.
O mofo é outro tipo de fungo que surge através dos espórios, células quase microscópicas que estão sempre flutuando no ar, estes escolhemlugares escuros e úmidos para se reproduzir. Por isso, nota-se um maior numero de mofo em ambientes úmidos, como paredes, armários, gavetas, etc. Estas mesmas células minúsculas também se agrupam em alimentos como pães, frutas e vegetais, uma vez que buscam alimentos em ambientes propícios para o seu crescimento. 
As micoses, em seus mais variados tipos, são originadas por microfungos, atingindoos seres humanos com maior frequência nos países tropicais, como no Brasil, por exemplo. Na maior parte das vezes, o tratamento para este mal é difícil por tratar-se de uma forma de vida daninha e oportunista. Mas há estudos avançados e trabalhos importantes a respeito deste assunto. Muitos medicamentos estão sendo desenvolvidos com o objetivo de livrar o homem desta companhia desagradável eprejudicial.

FUNGOS

Imagem de microscopia de varredura eletrônica (cores adicionadas) de micélio fúngico com as hifas (verde), esporângio (laranja) e esporos (azul), Penicillium sp. (aumento de 1560 x).
 
CARACTERÍSTICAS GERAIS
             Durante muito tempo, os fungos foram considerados como vegetais e, somente a partir de 1969,passaram a ser classificados em um reino à parte.
            Os fungos apresentam um conjunto de características próprias que permitem sua diferenciação das plantas: não sintetizam clorofila, não tem celulose na sue parede celular, exceto alguns fungos aquáticos e não armazenam amido como substância de reserva.
            A presença de substâncias quitinosas na parede da maior parte dasespécies fúngicas e a sua capacidade de depositar glicogênio os assemelham às células animais.
            Os fungos são seres vivos eucarióticos, com um só núcleo, como as leveduras, ou multinucleados, como se observa entre os fungos filamentosos ou bolores.
Seu citoplasma contém mitocôndrias e retículo endoplasmático rugoso.
            São heterotróficos e nutrem-se de matéria orgânica morta -fungos saprofíticos, ou viva—fungos parasitários.
            Suas células possuem vida independente e não se reúnem para formar tecidos verdadeiros.
            Os componentes principais da parede celular são hexoses e hexoaminas, que formam mananas, ducanas e galactanas. Alguns fungos têm parede rica em quitina (N-acetil glicosamina), outros possuem complexos polissacarídios e proteínas, compredominância de cisteína.
            Fungos do gênero Cryptococcus, como o Cryptococcus neoformans apresentam cápsula de natureza polissacarídica, que envolve a parede celular.
            Protoplastos de fungos podem ser obtidos pelo tratamento de seus cultivos, em condições hipertônicas, com enzimas de origem bacteriana ou extraídas do caracol Helix pomatia.
            Os fungos são ubíquos,...
tracking img