Fronteiras ou limites

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1269 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO 2
FRONTEIRAS OU LIMITES 3
CONCEITO DE SISTEMAS 4
HIERARQUIA DE SISTEMAS 4
CONCEITO DE AMBIENTE 7
SISTEMAS ORGANIZACIONAIS 8
CONCLUSÃO 9
BIBLIOGRAFIA 10





































INTRODUÇÃO

As organizações são vistas como sistemas dentro de sistemas. Esta relação constitui o vinculo básico entre uma organização e osistema maior de que é parte e proporciona uma base para a classificação dos tipos de organização.

Neste trabalho, serão apresentadas algumas informações sobre fronteiras e limite, hierarquia de sistemas, conceitos de sistema e ambiente e sistemas organizacionais.



















FRONTEIRAS OU LIMITES

As fronteiras ou limites seriam as linhas imaginárias que demarcam oque está dentro e fora do sistema, nem sempre a fronteira de um sistema existe fisicamente. As organizações têm fronteiras que diferenciam dos ambientes, e elas variam quanto ao grau de permeabilidade. A permeabilidade das fronteiras definirá o grau de abertura do sistema relação ao meio ambiente.

Realmente, é difícil dizer onde começa e onde termina determinado sistema. Os limites (fronteiras)entre o sistema e seu ambiente admitem certa arbitrariedade. O próprio universo parece estar formado de múltiplos sistemas que se interpretam. É possível passar de um sistema para outro que o abrange, como também passar para uma versão menor e nele contida.

















CONCEITO DE SISTEMAS

Sistema é algo composto por um conjunto de componentes independentes que interagementre si, que desenvolve uma atividade ou função e destina em atingir um só objetivo. Os sistemas em sua grande maioria são abertos, trocam recursos com o ambiente.

HIERARQUIA DE SISTEMAS

Uma organização burocrática dará uma resposta uniforme a qualquer perturbação organizacional. A qualquer acontecimento que perturbe o fluxo de informação entre o sistema e o meio ambiente, ela responderáatravés de um feedback negativo. Para proteger seu equilíbrio diante dos protestos dos usuários, por exemplo, produzirá uma nova regulamentação. Outra organização tratará a perturbação organizacional e criará uma diferenciação: um serviço especial para tratar dos problemas de reclamações, o sistema reagirá então através de uma diferenciação de suas respostas e pela criação de variedade em seu seio.Quanto mais complexo um sistema se tornar, maior número admitirá de subsistemas que podem ser autônomos ou hierarquizados, mas a finalidade global e a coerência permanecem as mesmas. A identidade do sistema permanece a mesma. Por exemplo, uma sociedade pode diferenciar-se pela maior difusão de cultura, das informações, mas as relações dentro do sistema continuarão a ser idênticas. Há criaçãode diferenciação e complexibilidade, mas conexões entre os diversos subgrupos correspondem à lógica inicial do sistema.

Os sistemas são hierárquicos ou piramidais, isto é, são constituídos de sistemas ou de subsistemas relacionados entre si por um processo ou padrão de interação. O próprio universo é um sistema constituído por uma infinidade de sistemas e subsistemas intimamente relacionadosentre si.



Subsistema: é um sistema integrado a outro sistema maior.

Supersistema: é um sistema que integra diversos subsistemas e sistemas.




Kenneth Boulding propõe uma hierarquia de sistemas, de acordo com sua complexidade diferentes níveis de sistemas:

• Nível dos sistemas estáticos (frameworks), compostos de estruturas e armações. É o nível mais estudado e o que tem maiornúmero de descrições. Ex.: o universo, o sistema solar;

• Nível dos sistemas dinâmicos simples (clock-works), compostos de movimentos predeterminados e variáveis como os mecanismos de relojoaria, as alavancas, roldanas etc. São os sistemas cibernéticos simples ou mecanismos de controle. É o caso do termostato, no qual o sistema preditíveis por natureza, próprios das ciências naturais clássicas...
tracking img