Financas publicas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7004 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CAPÍTULO II






LIDERANÇA TRANSFORMACIONAL E TRANSACCIONAL




Neste Capítulo procura-se enquadrar a teoria e a investigação sobre a liderança transformacional e transaccional. Apresenta-se como ponto central a génese do processo transformacional e transaccional, definindo e distinguindo os conceitos que conduziram à Teoria de “Banda Larga” de Liderança1(TBLL) (Bass & Avolio, 1994, 2004). São exploradas outras concepções de liderança transformacional e estabelecem-se relações com outras variáveis dando particular ênfase ao contexto militar.




2.1. Génese do Processo Transformacional vs Transaccional de Bass



Durante meio século as teorias de liderança estiveram muito focadas em determinadas temáticas: em perceber se a liderança éautocrática ou democrática, se a tomada de decisão é directiva ou participativa, se o foco é na tarefa ou nas pessoas, ou se os comportamentos são superficiais ou de consideração (Bass, 1990a). Bryman (1992) refere-se à Teoria de “Banda Larga” de Liderança (TBLL) como uma das novas teorias de liderança construída e explicada com base em teorias que questionam as noções tradicionais deliderança. A explicação da TBLL e das suas principais componentes tem por base 5 grandes abordagens (Burns, 1978; Downton, 1973; House, 1977; Zaleznik,
1977/1992; Weber, 1924/1947; citados por Antonakis & House, 2002, p. 5).

A Teoria de Weber (1924/1947, p. 49) introduziu, de modo original, a noção de
‘Líder Carismático’, como o indivíduo que “surge em tempos de crise, com especiais poderesque lhe permitem levar a cabo grandes feitos no qual os seguidores colocam o seu destino nas mãos”. Weber (1968) defende que o “núcleo do carisma assenta num apelo emocional cuja atitude é revolucionária… transcende tudo” (p. 24) e rompe com o tradicional. Trice & Beyer (1986) sumarizam a teoria de Weber, referindo-se a cinco elementos que estão na base e emergência do líder carismático: (1) umapessoa com

1 No Original: Full Range Leadership Theory (FRLT).


extraordinários dotes; (2) uma crise social ou situação de desespero; (3) o fornecimento de um conjunto de ideias que proporcionam uma solução radical ou inovadora; (4) um conjunto de seguidores que são atraídos pelas qualidades excepcionais do líder e acreditam que tem poderes transcendentes; e, (5) a validação dos poderesextraordinários e transcendentes por um conjunto repetido de sucessos.
Downton (1973) propõe uma teoria transaccional, carismática e inspiracional, no âmbito da liderança política. O termo transaccional pressupõe uma troca económica que leva ao comprometimento mútuo e é a base da confiança. Os líderes carismáticos aumentam a sua influência quando utilizam o apelo inspiracional,com fortes efeitos nos seguidores porque a autoridade e os seus ideais transcendentes facilitam a identificação e a confiança. O líder inspiracional é persuasivo e encoraja ao sacrifício no sentido dos ideais identificados, aponta um rumo e atribui significado às diferentes acções.
Baseada na explicação de carisma, House (1977) foi o primeiro autor a apresentar um quadro teórico integradocom preposições testáveis para explicar o impacto psicológico dos líderes carismáticos nos seguidores. Propõe, como base do apelo carismático, a interacção social que ocorre entre o líder e os seguidores. Mediante as exigências da missão, os líderes carismáticos incitam o poder, a afiliação e os motivos de realização com vista à concretização da visão. De acordo com House, este tipo de líderesencerram elevadas expectativas em si próprios e nos seguidores e mostram confiança no seu alcance. Constituem-se como modelo e objecto de identificação dos seguidores que, por seu turno, emulam os seus ideais e valores. Os líderes carismáticos são ainda vistos como corajosos, desafiando o status quo vigente. Mostram, como principais características pessoais, a auto- confiança, a assertividade...
tracking img