Filosifia politica cap 1

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4770 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Prefácio

* Como todas as ciências sociais, a história é uma disciplina balizada por controvérsias e debates sobre a melhor maneira de observar a sociedade e suas evoluções.
* França > correntes e escolas de pensamentos abundantes a mais de um século> surgem diversas formas de entender e estudar o tempo.
* História narrativa e lírica dos historiadores românticos de meados dosec. XIX.
* História-evento da escola ‘’metódica’’ do final do sec. XIX( preocupada com a precisão, a objetividade e a prudência explicativa.
* História-ciência alimentada pela sociologia.
* História ‘’total’’, pluridisciplinar, da escola dos “Annales”(?) e de seus sucessores da “Nova História”
* História genealógica: (?)
* História cultural e historia política >divide-se> história> da vida política, da cultura política, do tempo presente, conceitual do político, sócio-história do político, micro-historia e etc.
* Nos sec. XVIII-XIX, os filósofos da historia tinham habituado a um debate entre duas leituras opostas de movimento histórico > Kant e Hegel (idealismo filosófico convicto de que a razão e o espírito governavam toda a experiência, determinavama vida material e o motor da historia das sociedades) VS Marx ( a interpretação materialista, segundo o qual a caminhada da humanidade depende de uma dinâmica das forças materiais(idéias seriam apenas o reflexo).
* Dicotomia entre idéia e fatos.
* Todas grandes teorias políticas se alimentam de representações sociais, de crenças religiosas, de mitos ou de símbolos.
* A história sociale a historia conceitual do político são dois procedimentos complementares que se esclarecem mutuamente e, sem por isso serem confundido, tem todo o interesse a ser cruzadas.
* História social do político > concede às obras e às doutrinas elaboradas (religiosa, filosófica, jurídica ou social) apenas um lugar limitado na analise da sociedade política. Julgam que a construção da sociedademoderna não pode ser estudada exclusivamente a luz dos grandes debates de idéias, de proclamações de direito e textos legislativos que balizaram a historia política.
* História conceitual do político > mostra uma ambição clara de estudar as formas de pensamento a partir das quais um país ou grupos sociais compreendem a sua época e encaram o seu futuro. Ela julga que cada sociedade se organizaem torno de “realidades políticas” que tornam inteligível o mundo social e contribuem para sua organização.
* A filosofia política, em seus modos de elaboração, é necessariamente uma confrontação com as experiências concretas da sociedade.

* Tenta explicar as condições em que surgiram obras e doutrinas à luz dos desafios e dos debates de cada época. Trata-se claramente de privilegiar umprocesso genealógico que estuda idéias ‘’que estão fazendo’’ e não considera as doutrinas como sistemas acabados. Procedimento dividido em três grandes escolhas pedagógicas:
* Primeiro, faz-se a escolha de não dissociar a historia das idéias políticas da historia mais geral dos conhecimentos eruditos. Durante longos séculos, o pensamento sobre o poder não tem autonomia no campo do saber. Eletoma consciência nas obras teológicas, filosóficas ou jurídicas que encerram o conjunto dos conhecimentos autorizados sobre o universo, a natureza e a sociedade. O pensamento político evolui também cm o desenvolvimento das ciências empíricas. Todos esses saberem, em perpetua evolução- inclusive teologia- contribuem insensivelmente para deslocar os quadros de referencias e as maneiras de pensar.Modifica os conhecimentos sobre o mundo físico e, por isso, tanto a concepção de Deus como da vida humana (dogmas, crenças, valores morais). Exercem inevitavelmente, em longo prazo, efeitos sobre as representações da ordem social e alimentam a reflexão sobre a organização da sociedade e legitimidade do poder.
* Segunda (?)
* Terceira (?)
* Na analise da formação das idéias políticas,...
tracking img