Fichamento teoria politica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3143 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO
INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS
DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL
DISCIPLINA DE TEORIA POLÍTICA









ADRIANA DOS SANTOS ROSA













FICHAMENTO DO 2ºCAPITULO DO LIVRO CLÁSSICOS DA POLITICA 1
NICOLAU MAQUIAVEL:O CIDADÃO SEM FORTUNA, O INTELECTUAL
DE VIRTÙ














Cuiabá – MT
2012
ADRIANADOS SANTOS ROSA

















FICHAMENTO DO 2ºCAPITULO DO LIVRO CLÁSSICOS DA POLITICA 1
NICOLAU MAQUIAVEL:O CIDADÃO SEM FORTUNA, O INTELECTUAL
DE VIRTÙ















Avaliação parcial da disciplina de teoria politica; ministrada pela professora drª Sirlei, no segundo semestre do curso de Serviço Social,Cuiabá-MT
2012
Maquiavel
Maria Tereza Sadek. Nicolau Maquiavel: o cidadão sem fortuna, o intelectual de virtù. In: WEFFORT, Francisco(Org). Os Clássicos da Política. São Paulo: Ática, 1995.p.13-50

A autora Maria Tereza Sadek começa o capítulo discorrendo sobre as interpretações pejorativas que se deu ao longo do tempo acerca do nome Maquiavel sendoeste ligado a ideia de algo traiçoeiro, pérfido, astucioso, velhaco. É encarado como a personificação do mal, da imoralidade e da falta de escrúpulos. Segundo afirma Rousseau: “ Maquiavel, fingindo dar lições aos Príncipes, deu grandes lições ao povo”. Maquiavel é mostrado ora como mestre da maldade, ora como conselheiro dos dominados contra a tirania, ficando então a questão quem foi este homemcapaz de despertar ódio e amor, que teve sua obra mais conhecida colocada no índice de obras proibidas para os cristãos pela Igreja?

Maquiavel nasceu em Florença na Itália em 3 de maio de 1469, num tempo de instabilidade, conflitos e constantes invasões estrangeiras dos pequenos Estados que constituíam a península, instabilidades essas politicas, econômicas e culturais, onde governantes nãoconseguiam se manter no poder por mais de dois meses. Maquiavel recebeu uma educação aprimorada do pai, ocupou cargos públicos e funções diplomáticas dentro e fora da Itália, sendo suas funções bruscamente interrompidas quando os Médicis retomaram o poder em Florença, foi demitido, tido como republicano acusado de conspiração, torturado e obrigado a pagar pesada multa.

Maquiavel retirou-separa a propriedade rural herdada da família e nesse exílio forçado começou escrever suas obras, em 1520 finalmente consegue uma chance ao ser incumbido de escrever sobre Florença pelo cardeal Júlio de Médicis presidente da Universidade de Florença. Contudo, logo após os Médicis são depostos e Maquiavel acusado de ligação com os tiranos, o que lhe causou enorme frustração e ele adoece e morre.

Aautora segue com o pensamento de Maquiavel sobre a verdade efetiva das coisas, na qual ele rejeita a tradição idealista de Platão, Aristóteles e São Tomás de Aquino, ele não descreve realidades ideais que nunca existiram realmente, preocupa-se sim com a realidade concreta das coisas, examina a realidade como ela é e não como gostaria que fosse, procura resolver ante a realidade que para ele é umciclo de estabilidade e caos a questão de como fazer reinar a ordem e instaurar um Estado estável? A ordem não é naturalmente determinada e eterna, a ordem é um produto necessário a politica e esta é o resultado das ações concretas dos homens na sociedade em que vivem.

Dando continuidade Maquiavel em busca da verdade efetiva faz uma relação entre a natureza humana e a relação da historia compensamento politico, afirmando que os homens são ingratos, volúveis, simuladores, covardes, e ávidos de lucro e que esses atributos compõem a natureza humana, e ainda que o conflito e a desordem são os desdobramentos desses instintos fazendo com que a historia se torne algo cíclico e fonte de ensinamentos, e estudando-se a historia pode-se determinar as causas e identificar os meios eficientes...
tracking img