Fichamento da origem da familia, da propriedade privada e do estado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4019 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UFRB
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Centro de Artes, Humanidades e Letras – CAHL











FICHAMENTO
















Cachoeira - Ba
Setembro-2010
Luana Gabriela Souza de Almeida














FICHAMENTO
A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado





Atividade solicitada peladisciplina História Econômica Geral do curso de graduação em Ciências Sociais, 2º semestre orientada pela docente Rita Almico.











Cachoeira - Ba
Setembro-2010
A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado



1. Estado selvagem
• Fase inferior – O homem vivia parcialmente nas árvores. Alimentavam-se de frutos e raízes e o principal progresso desseperíodo foi à formação da linguagem articulada.
• Fase média – Alimentavam-se com peixe e faziam uso do fogo. Tornaram-se independentes do clima e da localidade, difundindo-se por toda terra. Os instrumentos paleolíticos se encontravam espalhados por todos continentes, o que caracteriza uma forma de migração existente. Com a caça foram inventadas as primeiras armas – a clava e a lança.Parece ter nascido nessa época a antropofagia.
• Fase superior – Invenção do arco e da flecha. A caça é uma atividade costumeira. Indícios de residências fixas. Habilidade na produção de meios de subsistência. Não havia o conhecimento da cerâmica. O arco e a flecha foram para a época selvagem as armas decisivas.
2. Barbárie
• Fase inferior – Produção da cerâmica. O traçocaracterístico do período da barbárie é a domesticação e criação de animais juntamente com o cultivo de plantas. Começa a se sentir diferença de condições naturais entre os dois grandes continentes: o continente oriental, antigo mundo, possuía todos os animais domesticáveis e todos cereais próprios para o cultivo, exceto um; o continente ocidental, a América, só possuía um animal domesticável, a lhama eum só cereal para cultivar, o milho. Com as condições naturais diferindo cada um dos continentes, esses irão se desenvolver de maneira diferente.
No Oeste, índios, na fase inferior da barbárie, cultivavam milho e outras plantas e isso constituía parte fundamental de sua alimentação, viviam em casas de madeira protegidas por paliçadas. Outras tribos, do vale do rio Colíunbia, achavam-sena fase superior do estado selvagem e não conhecia a cerâmica nem o cultivo de plantas. Já os índios pueblos do Novo México achavam-se na fase média da barbárie, viviam em casas de adobe ou pedra em forma de fortaleza, cultivavam o milho e outras plantações comestíveis, domesticavam animais. Sabiam trabalhar com metais, exceto o ferro. Mais tarde a conquista espanhola iria atrapalhar essedesenvolvimento autônomo.
• Fase média – No Leste a domesticação de animais era feita para obtenção de leite e da carne, o cultivo de plantas permaneceu desconhecido até bem adiantada esse fase. A domesticação, a criação e formação de rebanho dos animais causaram a separação dos semitas e arianos dos demais bárbaros.
A formação de rebanhos levou à vida pastoril, a partir daí, nessasterras ricas em pastos, que se consegue domesticar animais. É mais do que provável que o cultivo de cereais nascesse aqui, da necessidade de proporcionar forragem para os animais e só mais tarde para a alimentação do homem.
A evolução superior dos arianos e semitas talvez se deva a abundância de carne e leite em sua alimentação. Os índios pueblos do Novo México que tem uma alimentaçãoexclusivamente vegetal têm o cérebro menor do que os índios da fase inferior da barbárie que comem mais carne e mais peixe. Vai desaparecendo a antropofagia, sobrevivendo agora somente como rito religioso, sortilégio, o que dá quase no mesmo.
• Fase superior – Inicia-se com a fundição do minério de ferro. Pela primeira vez, encontramos aqui o arado puxado por animais tornando...
tracking img