Fernando pessoa:o poeta fazedor de poeta

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1396 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO DE ENSINO ATENAS MARANHENSE
FACULDADE ATENAS MARANHENSE
LETRAS PORTUGUÊS



SOPHIA LUZ SOUSA





FERNANDO PESSOA: o poeta fazedor de poetas




Trabalho apresentado à disciplina Literatura Universal, para a obtenção da 1ª nota do segundo bimestre.




São Luis2011








INTRODUÇÃO
O trabalho apresentado trata-se da apresentação da vida e obra de um dos maiores poetas portugueses, Fernando Pessoa. Abordaremos o perfil do poeta, com sua trajetória como escritor, descrevendo os principais heterônimos, fazendo uma análise de um de seus poemas econcluindo porque ele é considerado um autor universal, cânone da literatura.

















1 VIDA E OBRA
Em 13 de junho de 1888 nasceu, em Lisboa, Fernando António Nogueira Pessoa, em uma casa em frente ao Teatro de São Carlos, filho de Joaquim Seabra Pessoa e Maria Madalena Pinheiro Nogueira Pessoa. Em 1889, nasce o seu irmão Jorge, que veio a falecer no mesmo ano que o seu pai,quando Fernando Pessoa tinha cinco anos. Essas perdas aumentaram a sua ligação com a sua mãe, e um dos primeiros poemas foi escrito para ela, aos sete anos. Vivendo sozinho, sem ter outras crianças para brincar, Pessoa inventa um companheiro de conversas, o seu primeiro heterônimo, chamado Chavalier de Pas.
Sua mãe casa-se novamente, em 1895, com João Miguel Rosa, que era cônsul de Portugal emDurban, colônia inglesa na áfrica do Sul, para onde Pessoa mudou-se e terminou os estudos primários e secundários em língua inglesa, o que lhe tornou bilíngüe. Com dezessete anos Fernando Pessoa regressa definitivamente a Lisboa, onde se inscreve no curso superior de Letras, que freqüentou por alguns meses.
Após se estabelecer definitivamente em Lisboa, Pessoa começa a trabalhar em vários escritóriosde importação e exportação, onde cuida da correspondência comercial em inglês e francês, como forma de garantir à sobrevivência modesta, inteiramente dedicada a criação literária. Nunca teve um emprego regular, não fez questão de um diploma universitário, não se casou, não teve filhos, viveu a vida toda sozinho.
Em 1910, data proclamação da República em Portugal e início de um período de grandeagitação, o país estava dividido e decadente e isso afetou muito o espírito de Fernando Pessoa, e nesta época surge o projeto de um livro nacionalista, o livro Mensagem, o único publicado em vida, em 1934 que consiste em uma coletânea de poemas sobre os grandes personagens históricos portugueses. Fernando Pessoa escreveu ensaios na revista Águia, ao lado dos amigos Mário de Sá Carneiro, Luis deMontalvor , José Almada Negreiros e outros, formam um grupo de vanguarda e dão inicio a primeira geração modernista, nesse período lançam a revista Orpheu,revolucionária, irreverente que introduz o modernismo em Portugal.
No dia 30 de novembro de 1935, Fernando Pessoa veio a falecer, vitimado por uma crise hepática, no Hospital de São Luís, em Lisboa.
A obra está essencialmente dispersa porvárias revistas e publicações ocasionais. O que de livros considerados como válido são: 35 Sonets (1918), English Poems I-II e English Poems III (1922) e Mensagem (1934).
Outras obras publicadas depoi de sua morte são: Livro do Desassossego, Ficções do interlúdio: para além do outro oceano, Na Floresta do Alheamento, O Banqueiro Anarquista, O Marinheiro, Por ele mesmo.


2 FORTUNA CRÍTICA
FernandoPessoa escreveu poesias, ensaios e artigos sobre literatura, filosofia, política, peça de teatro, astrologia. A temática da sua obra está diretamente ligada a fatos da sua vida.
A principal característica da obra pessoana, está no fenômeno da heteronímia, ou seja, é a exteriorização de seres poéticos criados pelo autor. Fernando Pessoa dá as criações caracteres físicos, psicológicos,...
tracking img