Feridas e curativos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1410 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INSULINOTERAPIA

DIABETES MELLITUS: conjunto de síndromes metabólicas que cursam com hiperglicemia, decorrente de uma deficiência absoluta ou relativa de insulina. Alteração no metab do carboidrato, lipídios e proteínas

TIPOS: Diabetes tipo 1 Diabetes tipo 2 Diabetes secundária Diabetes gestacional

Reação local retardada no sítio da injeção. Alergia insulínica. Insulino-resistência.Lipoatrofia.

Lipo-hipertrofia.

TIPOS DE INSULINA
Ultra rápida – LISPRO/ASPART Rápida – REGULAR Intermediária – NPH e LENTA (neutral protamine Hagedorn)- 10 -12 U ou 0,2 U/Kg Longa – GLARGINA E DETEMIR

TIPOS DE INSULINA – NPH
• Apresenta picos de ação; • Duração menor que 24 horas; • Início de ação 2-4 horas • Pico de ação 6- 10 horas • Duração 14-18 horas • Insulina ideal – sem pico ecom duração de 24 horas

glargina

Detemir

TIPOS DE INSULINA – glargina e detemir
Glargina/ detemir
tempo de ação 24 horas/sem pico Menor índice de hipoglicemia noturna; Menor ganho de peso Indicada > 6 anos

TIPOS DE INSULINA – regular

Regular Duração: 6-8 horas Início de ação: 30 – 60 min; Pico de ação: 2 - 3 horas LISPRO/ASPART Duração: 4 - 6 horas Início de ação: 5 – 15 min;Pico de ação: 1 a 2 horas

Aspectos práticos da administração da insulina com seringas
Conservação/armazenamento de insulina Reutilização de seringas Tipo de seringas/IMC Locais/rodízio de aplicação Mistura de insulina Técnica de aplicação

Conservação e armazenamento da insulina
NPH •Frasco fechado – 2 anos em geladeira •Frasco aberto – 1 mês em geladeira (prateleiras inferiores) e 1 mês TAREGULAR •Frasco aberto – 1 mês em TA e geladeira TRANSPORTE • recipiente fechado, opaco e sem gelo. Se conter gelo, este não deve ficar em contato direto com o frasco da insulina.

REUTILIZAÇÃO DE SERINGAS
Âmbito hospitalar Não reutiliza seringas e agulhas Âmbito domiciliar Média de 4
(justificativas: condição socioeconômica, aditivos bacteriostáticos na insulina, resultados de estudosclínicos)

TIPO DE SERINGA
IDEAL – SERINGA CONJUGADA COM A AGULHA AGULHA – IMC 25 = >12,7 e 13 mm – 90° IMC < 25 = 8mm

TIPO DE SERINGA
Tipo e volume de seringas de insulina mais apropriada para a faixa de dose Seringa de 1 ml (até 100 UI) entre 50 UI e 100 UI Seringa de 0,5 ml (até 50 UI) entre 30 UI e 50 UI Seringa de 0,3 ml (até 30 UI) até 30 UI por aplicação

!

!

"

!

! " # $

CORRETA

INCORRETA

LOCAIS DE APLICAÇÃO Ântero-lateral da coxa Posterior do braço Abdome Quadrante superior externo da região glútea
"

RODÍZIO DOS LOCAIS DE APLICAÇÃO • Mesma região – aplicação máxima 7 vezes • Evitar rodízio “esquema sentido horário”.

COMPLICAÇÕES DA APLICAÇÃO LIPODISTROFIAS LIPOHIPERTROFIA LIPODISTROFIA

TRATAMENTO DAS COMPLICAÇÕES DA APLICAÇÃO
•LIPOHIPERTROFIA: evitar aplicar a insulina nessa região até o desaparecimento dos nódulos. •LIPODISTROFIA: fazer aplicações nas regiões de depressão.

"

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES

"

"

"

TÉCNICA DE PREPARO
• lavar cuidadosamente as mãos;
• Reunir todo o material necessário ou seja, insulina prescrita, seringa com agulha e algodão embebido em álcool 70%; • Homogeneizar a suspensão deinsulina NPH, rolando o frasco com movimentos (20 seg no mínimo) interpalmares suaves, tomando-se o cuidado de não agitar o frasco vigorosamente; • Proceder a desinfecção da borracha do frasco de insulina com algodão embebido em álcool 70%;

TÉCNICA DE PREPARO
•Retirar o protetor do êmbolo, mantendo o protetor da agulha; • Puxar o êmbolo, por sua extremidade inferior, até a graduaçãocorrespondente à dose de insulina prescrita, tomando-se o cuidado de não tocar a parte interna do êmbolo;
•Retirar o protetor da agulha e injetar o ar dentro do frasco de insulina, previamente desinfetado, pressionando o êmbolo até o seu final; •Sem retirar a agulha, posicionar o frasco de cabeça para baixo e puxar o êmbolo até a dose prescrita, tomando-se o cuidado de não tocar a parte interna do...
tracking img