Etica formal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1046 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A ética Formal
A ética, da etimologia da palavra, faz referência ao estudo dos juízos de apreciação referentes a conduta humana. Ela estuda o comportamento moral do homem na sociedade. A ética formal preocupa-se com o motivo da ação e não com o resultado da conduta. Ou seja, diferentemente da ética empírica e da ética dos bens, a ética formal não se prende a resultados.
A ética formal é tambémconhecida como ética Kantiana, por ter como seu precursor Immanuel Kant. Segundo Kant, a significação moral do comportamento não está simplesmente no ‘agir corretamente’ mas, na boa-vontade que é empregada à conduta. Portanto, não se deve analisar apenas a adequação da conduta à norma, mas, procurar desvendar o valor ético da ação empregada.
O formalismo ético tem como fundamento um princípiobásico proposto por Kant do Imperativo Categórico: “Age sempre de tal modo que a máxima de tua atuação possa ser elevada, por sua vontade, à categoria de lei de universal observância”. O Imperativo Categórico é o supremo princípio da moralidade, ele é incondicional e universal. É o dever de toda pessoa de agir conforme os princípios que ela quer que todos os seres humanos sigam.
Para Immanuel Kant obem supremo é a vontade livre, que leva a perfeição moral. Segundo ele, os princípios que regem a consciência moral dão origem à razão prática, que pode ser entendida por nós como o bom atuar.
Kant só levava em consideração a atitude interior da pessoa, a pureza da ação. Afirmava que as atitudes das pessoas diante da moral poderiam desmembrar-se em três grupos distintos: Ações conforme o dever,mas que não são realizadas pelo dever; Ações realizadas pelo dever; e ações realizadas contrariamente ao dever. O primeiro grupo faz referência à ética formal, ao agir conforme o dever, mas motivado pela boa vontade, exalando o mais puro significado da moral. O segundo grupo é voltado apenas para o resultado, para o cumprimento do dever, sem levar em consideração a análise subjetiva, e por fim, oterceiro grupo reflete uma conduta contrária à moral. O mesmo ainda fez uma distinção interessante entre a máxima e a lei moral. Para ele, a máxima é o princípio subjetivo, o bem agir, a boa vontade, enquanto que a lei moral reflete o princípio objetivo, que é apenas o cumprimento do dever.
Muitos autores passaram a denominar a doutrina de Kant de rigorismo moral, tendo em vista a suainflexibilidade. Contudo, não se pode negar a grandiosa contribuição de Immanuel Kant para o aprimoramento da reflexão ética.

A Éticas dos Valores
A ética dos valores ou ética valorativa, constitui basicamente uma inversão do que seria a ética formal kantiana, pois para Immanuel Kant uma ação só é boa, só tem valor, se obedecer ao princípio categórico. Enquanto que para a ética dos valores uma ação só éboa se fundamentada em um valor, consequentemente tornando-se um dever. Todo dever é fundamentado em um valor.
A noção de valor para os estudiosos dessa corrente passa a ser conceito ético essencial. A ética dos valores ainda está em seus primórdios, apesar de já haver uma bibliografia vasta e estudos notáveis, como os de Scheler e Nicolai Hartman. Segundo eles, o valor vale por si, não éconvencionado.
Existem muitas controvérsias com relação ao conveito de valor. Na verdade, entende-se que há impossibilidade de definir o valor e ainda segundo Lotze, “ do valor pode-se dizer apenas que vale”. Vemos as coisas enquanto valem, e por valerem elas devem ser. Os valores não são, os valores valem.
Sem valor o homem não existe. Os valores existem por si só, integram a esfera supra-sensível domundo imaterial. Como não são criados, os valores são descobertos. Segundo a perspectiva assumida por Max Sheler e Nicolai Hartmann, os valores devem ser considerados como realidades absolutas, independentes de suas relações com a realidade. Eles estão separados da existência, pois “ser” e “valor” habitam mundos diferentes. Valores são essências, não se enraízam nas coisas, não são criados pelo...
tracking img