Estudante

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1632 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ
ENGENHARIA QUÍMICA

FLÁVIA ÉRIKA DE ALMEIDA LIMA
FRANCIELLE FRANÇA
LUANA KUBASKI
VANESSA CORSINI

dETERMINAÇÃO DO NITRITO EM AMOSTRAS DE ÁGUA DE RIO

RELATÓRIO DE AULA EXPERIMENTAL DE ANÁLISE INSTRUMENTAL

PONTA GROSSA
2013

RESUMO

O nitrogênio está presente no meio ambiente em forma de NH4+, NO3- e NO2-. O experimento demonstrado aseguir visa à determinação de concentrações de nitrito (NO2-) em águas de rio através da espectroscopia. Para isso, determinou-se uma curva de calibração a partir de soluções de nitrito de concentrações conhecidas para obter-se a concentração de soluções problema de nitrito a partir da leitura da absorbância das mesmas. Foi possível determinar parâmetros como LOD (limite de detecção), LOQ (limite dequantificação) e RSD (desvio padrão relativo) das concentrações obtidas para melhor análise dos resultados. As concentrações obtidas foram: 0,632 mg/L, 2,903 mg/L e 2,448 mg/L.

1 INTRODUÇÃO

O nitrogênio está presente sob em diversas formas na atmosfera, no solo e na biomassa, e as trocas desse elemento entre atmosfera, litosfera, biosfera e hidrosfera podem ser representadas pelo “ciclo donitrogênio”. Grande parte do nitrogênio em forma de nitrato na solução do solo é perdida para lençóis freáticos, oceanos, mares e rios. 1
Uma parte do ciclo do nitrogênio é o processo de nitrificação, no qual NH4+ é convertido em NO3- em um processo aeróbio. Tal processo é dividido em duas etapas: a nitrozação, na qual se promove a oxidação de NH4+ em NO2-; e a nitratação, na qual NO2- éconvertido a NO3-. 1
As seguintes reações podem ser observadas:

2NH4 3O2 → 2NO2-+ 4H+ + 2H2O
(nitrosação)

2NO2+ O2 → 2NO3-
(nitratação)

O nitrito é uma substância necessária à sobrevivência dos seres vivos. Porém, quando sua concentração está acima do limite do metabolismo biológico, ele torna-se um contaminante. 2
O excesso desses íons em corpos d´água, resultante das atividades agrícolas oumudanças demográficas - pode causar a eutrofização desses ecossistemas. 3
Como a presença desse íon tem aumentado significativamente em águas naturais, causando problemas ao meio ambiente e, dessa forma, à saúde humana, foi despertado um interesse em conhecer o seu teor em águas de rios, principalmente.
Estudos chamam a atenção para o fato de que o uso contínuo de fertilizantes nitrogenadosprovocará, em menos de 20 anos, a contaminação ambiental global por NO2- e NO3-. 4
Dessa forma, procurou-se estabelecer, em diversos países, legislações para que fosses impostos limites na concentração desses íons em água potável, visando à manutenção da saúde humana.
A Resolução nº 357, de 17 de março de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) impõe valores máximos para o nitrito emque o íon não é considerado um contaminante. Tais valores são: 1mg/L para a classe 1 de águas doces (águas com salinidade igual ou inferior a 0,5 ‰ e destinadas ao abastecimento para consumo humano, após tratamento simplificado, e à proteção das comunidades aquáticas); 1mg/L para a classe 3 de águas doces (salinidade equivalente à classe 1, porém destinadas ao abastecimento para consumo humano,após tratamento convencional ou avançado, à irrigação de culturas arbóreas, cerealíferas e forrageiras e à pesca amadora).

2 MATERIAIS E MÉTODOS

Para o procedimento, foram utilizados os seguintes materiais:

-Equipamentos e Vidrarias
* Espectrofotômetro Uv-Vis, FEMTO 800 XI
* Cubeta de quartzo de 1 cm
* Pipetas graduadas
* Tubos graduados de polipropileno (PP)

-Reagentes* Água destilada
* Solução de ácido sulfanílico 0,5% m/v
* Solução de α naftilamina 3,0% m/v
* Solução de nitrito de sódio 1 mg/L

2.1 DETERMINAÇÃO DO λ MÁXIMO

* Pipetar uma alíquota de 1 Ml da solução estoque de nitrito em um tubo, adicionar 0,2 mL de ácido sulfanílico, agitar e aguardar 2 minutos.
* Adicionar 0,2 mL de α naftilamina, complementar o volume para 10 mL,...
tracking img