Estrategia como revolucao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (673 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Estratégia como revolução
Gary Hamel argumenta que as empresas promovem redução de custos, reduzem o tempo de respostas para lançar novos produtos, melhoram a qualidade a ponto de obter trêsdefeitos em um milhão. E, no mundo atual, para lidar com mudança, existem três espécies de empresas: as que fazem as regras e ditam as condições do mercado, as que seguem as regras ditadas pelas maiores e asque quebram as regras e, por isso, são revolucionárias.
As empresas que fazem as regras são grandes organizações que até pouco tempo atrás dominavam sozinhas o mercado e praticamente não tinhamconcorrentes. Podiam ditar as regras p-or ser as maiores e por dominar o mercado. Cada vez mais surgem empresas com ideias totalmente novas e revolucionárias, que passam a ocupar espaços importantes,apesar dos maiores para limitar as suas atuações.
Nesta visão, estratégia é revolução, tudo o mais é tático.
As tarefas de planejar, seriam apropriadas para tecnocracias, não para sonhadores, e a tarefade ‘estrategizar’ não é um procedimento, mas uma jornada de procura. Dez princípios dão embasamento conceitual á visão de estratégia como revolução:
1) Planejamento estratégico não é estratégiaEnquanto planejamento é ritualístico, extrapolativo, elitista, de posicionamento e fácil de executar, ‘estrategizar’ é inquisitivo, presciente, inventivo e demandante,
2) Fazer estratégia deveser subversivo
Fazer estratégia deve ser subversivo, sendo o proposito não a subversão, mas a iluminação. Enquanto isso, a ortodoxia vê a estratégia como subversiva porque questiona as velhasconvenções. Recomenda-se relaxar quanto às crenças na busca de novas oportunidades.
3) O engarrafamento se encontra no topo da garrafa
A ortodoxia é defendida pelos principais executivos, que acreditam que aexperiência do que deu certo no passado tem novas chances no presente. O ambiente em rápida mudança torna a experiência irrelevante e até perigosa pelos condicionamentos que provoca.
4) Existem...
tracking img