Estr

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 49 (12050 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
adasNotas de aula de Projeto de Estradas Prof. José Nuno Amaral Wendt, Msc. 1. INTRODUÇÃO As estradas de ferro e de rodagem estão inseridas no plano de transportes de cargas e passageiros, constituindo a modalidade de transportes terrestres. 1.1 Modalidades de transporte Os transportes são efetuados por via terrestre, aérea, aquáticas ou especiais, utilizando veículos e procedimentos adequados acada via, constituindo cada conjunto de vias, veículos e normas de circulação uma modalidade de transporte. 1.1.1. Modalidades a) Terrestres: Vias terrestres: b) aéreas: Vias aéreas c) aquáticas: Vias aquáticas: d) especiais Vias especiais Rodovias; ciclovias. Ferrovias; metrô; aeromovel. Hidrovias interiores Hidrovias exteriores ou marítimas elevadores, planos inclinados, bondinhos, cabos, etc.1.1.2. Classificação funcional de vias de transporte terrestres: Vias arteriais (inclusive vias expressas): alto nível de mobilidade para grandes volumes de trafego, com restrições para os acessos. Vias coletoras: com funções de mobilidade e acesso. Vias locais: com função de acesso, restringindo a mobilidade. 1.1.3. Classificação técnica das vias de transporte terrestres: Classe Especial ouclasse 0: vias expressas (pista dupla), com controle total dos acessos. Classe I A: vias de pista dupla, com controle parcial dos acessos. Classe I B; vias de pista simples com controle parcial de acessos de volume horário (Vh) acima de 200 veículos/hora ou volumes diários médios (VDM) acima de 1400 veículos/dia (v/d) no 10o. ano. Classe II: pista simples com VDM entre 700 e 1400 v/d no 10 o. ano.Classe III: pista simples com VDM entre 300 e 700 v/d no 10 o. ano. Classe IV A: pista simples com VDM entre 50 e 200 v/d no ano de abertura ao trafego. Classe IV B: pista simples com VDM menor de 50 v/d no ano de abertura. 1.1.4. Região: caracterização do relevo do terreno. Região plana – apresenta desníveis até 10 m/km Região ondulada – desníveis entre 10 e 40 m/km Região montanhosa – desníveisacima de 40 m/km 1.1.5. Velocidade diretriz ou velocidade de projeto: É a máxima velocidade que o veiculo pode manter com segurança. 1

Tabela 1.1. Características geométricas de novas estradas (fonte: DNIT): Características técnicas Unidade
Plano

Classe 0
Ond.

Classe 1 A
Mont Plano Ond.

Classe 1 B
Ond. Mont Plano

Classe 2
Ond. Mont.

Mont Plano

Velocidade Raio mínimo (comtransição) Raio que dispensa transição Superelevação máxima Rampa máxima Largura da faixa Largura do acostamento

Km/h m m % % m m

120 540

100 345

80 210

100 345

80 210

60 115 700 10 6 3,6 2.5

100 375 1900 8 3 3,6 3

80 230 1200 8 4.5 3,6 2.5

60 125 700 8 6 3,6 2.5

100 375 1900 8 3 3,6 2.5

70 170 950 8 5 3,5 2.5

50 80 500 8 7 3,3 2

2800 1900 10 3 3,6 3.5 10 43,6 3

1200 1900 1200 10 5 3,6 3 10 3 3,6 3 10 4.5 3,6 2.5

Características técnicas

Unidade
Plano

Classe 3
Ond. Mont

Classe 4A
Plano Ond. Mont

Classe 4B
Plano Ond. Mont

Velocidade Raio mínimo (com transição) Raio que dispensa transição Superelevação máxima Rampa máxima Largura da faixa Largura do acostamento

Km/h m m % % m m

80 230 1200 8 4 3,5 2,5

60 125 700 8 63,3 2

40 50 300 8 8 3,3 1,5

80 230 1200 8 4 3 1,3

60 125 700 8 6 3 1,3

40 50 300 8 8 3 0,8

60 125 700 8 6 2,5 1

40 50 300 8 8 2,5 1

30 25 170 8 10 2,5 0,5

2

1.1.6. Planos de viação: Plano nacional de viação: relaciona as rodovias, ferrovias, portos e aeroportos sob jurisdição federal, atendendo principalmente ao transporte internacional ou interestadual. Classifica asestradas de rodagem ou de ferro segundo a sua orientação geográfica em estradas: a) radiais: partem da capital ou sede em direção a pontos extremos (litoral, fronteira ou divisa). b) longitudinais: apresentam a direção norte – sul. c) transversais: orientam-se na direção leste – oeste. d) diagonais: situam-se nas direções nordeste – sudoeste ou noroeste – sudeste. e) ligação: ramal destinado a...
tracking img