Estagio em contabilidade - fiscal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 44 (10912 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO
GRANDE DO SUL
DECON - DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

[pic]

RELATÓRIO DE ESTÁGIO EM CONTABILIDADE I
DEPARTAMENTO FISCAL E ELABORAÇÃO LIVRO CAIXA

RÉGIS DA COSTA E
TIAGO GABBI

IJUÍ/RS
2010
INTRODUÇÃO

A Contabilidade foi concebida para gerar informações aos seus vários usuários,inicialmente bem sucinta e hoje, diante das novas e modernas tecnologias da informação, cada vez mais pormenorizada e, por conseguinte, cada vez mais útil e imprescindível na tomada de decisões dos seus usuários.
No seguinte trabalho vamos relatar os procedimentos contábeis da empresa “Gabbi & Costa LTDA”, na sua parte fiscal e Livro Caixa, assim como a parte teórica dos assuntos abordados.Trata-se de uma empresa fictícia criada somente para fins de aprendizagem do componente curricular Estágio em Contabilidade I.
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO 2
1 - PARTE TEÓRICA 5
1.2 – MODALIDADES DE TRIBUTAÇÃO 5
1.2.1 – MODALIDADE DO SIMPLES NACIONAL 5
1.2.2 – QUEM PODE OPTAR 5
1.2.3 – IMPOSTOS INCLUSOS 6
1.2.4 – IMPEDIDOS DE OPTAR 7
1.2.5 – ALIQUOTAS 9
1.2.6 – BASE DE CÁLCULO12
1.3 – MODALIDADE DO LUCRO PRESUMIDO 13
1.3.1 – QUEM PODE OPTAR 13
1.3.2 – IMPOSTOS INCLUSOS 14
1.3.3 – IMPEDIDOS DE OPTAR 14
1.3.4 – ALÍQUOTAS 15
1.3.5 - BASE DE CÁLCULO 15
1.4 - MODALIDADE DO LUCRO REAL 15
1.4.1 - QUEM PODE OPTAR 16
1.4.2 - IMPOSTOS INCLUSOS 17
1.4.3 - IMPEDIDOS DE OPTAR 17
1.4.4 - ALÍQUOTAS 18
1.4.5 - BASE DE CALCÚLO 18
1.5 – OBRIGAÇÕESACESSÓRIAS 19
1.5.1 – ESCRITURAÇÃO DOS LIVROS FISCAIS 19
1.5.1.1 - Normas de escrituração 21
1.5.1.2 - Unidades de medida (padrão) 21
1.5.1.3 - Requisitos para escrituração 22
1.5.1.4 - Visto fiscal 22
1.5.1.5 - Guarda, exibição e retirada dos livros 22
1.5.2 - ENTRADAS DE MERCADORIAS 23
1.5.3 - SAÍDAS DE MERCADORIAS 26
1.5.4 - CALCULO DOS IMPOSTOS DE ACORDO COM OENQUADRAMENTO TRIBUTARIO. 28
1.5.5 - EMISSÃO DO LIVROS 29
1.5.6 - EMISSÃO DAS GUIAS PARA O PAGAMENTO 32
1.5.7 - OBRIGATORIEDADE DE ENTREGA DAS DECLARAÇÕES 32
1.6 - ELABORAÇÃO DO LIVRO CAIXA 34
1.6.1 - ORGANIZAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO LIVRO CAIXA 34
1.6.2 - LANÇAMENTOS DAS ENTRADAS E SAÍDAS DE RECURSOS FINANCEIROS DO CAIXA 35
1.6.3 - EMISSÃO DO LIVRO CAIXA 35
2 -PARTE PRÁTICA 36
2.1 - FALAR DAS ENTRADAS DOS DADOS NO SISTEMA 36
2.2 - REALIZAÇÃO DOS CADASTROS DE FORNECEDORES, CLIENTES, CFOPS 37
2.3 - OPÇÃO DA MODALIDADE DE TRIBUTAÇÃO 37
2.4 - LANÇAMENTOS DAS NOTAS DE ENTRADAS DE MERCADORIAS 41
2.5 – LANÇAMENTOS DAS NOTAS FISCAIS DE SAÍDA. 45
2.6 – MUDANÇA DE MODALIDADE DE TRIBUTAÇÃO 45
2.7 – GERAÇÃO DOS LIVROS FISCAIS 49
CONCLUSÃO 64BIBLIOGRAFIA 65
ANEXOS 66
1 - PARTE TEÓRICA

1.2 – MODALIDADES DE TRIBUTAÇÃO

1.2.1 – MODALIDADE DO SIMPLES NACIONAL

Na prática, a legislação do Simples reduziu a carga tributária federal das micro e pequenas empresas e simplificou, substancialmente, a forma de recolhimento dos tributos, a declaração de ajuste anual e a escrituração fiscal das empresas enquadradas nesse sistema.A adesão ao Simples é facultativa, ou seja, o empresário poderá ou não optar por esse sistema tributário, contudo o enquadramento da empresa dependerá de uma série de condições impostas pela Lei do Simples.
Dependendo da atividade da empresa, esse regime é economicamente mais benéfico que os demais, mas especialmente os prestadores de serviços devem ficar atentos, pois dependendo doserviço que é prestado o lucro presumido pode ser mais vantajoso. Além dessa questão econômica, há que se considerar a dificuldade no que se refere à compreensão da legislação. Como a legislação é repleta de detalhes, torna-se complicado entender como funciona o regime.

1.2.2 – QUEM PODE OPTAR

De acordo com a Secretaria da Receita Federal (Brasil, 2007), o Sistema Integrado de Pagamento...
tracking img