Escola dos annales

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1593 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN
Jéssica Melissa Lima Borges
201081429

A Escola dos Annales e a historiografia Econômica Social

RIO DE JANEIRO
11/2010

JÉSSICA MELISSA LIMA BORGES
201081429

Trabalho apresentado
Em cumprimento das exigências
Da disciplina Historiografia
Do curso de história

Rodrigo Elias
Rio de Janeiro
11/2010

Introdução

O presente trabalho tem porobjetivo realizar um estudo sobre o movimento dos Annales. Como este movimento foi marcado por uma transformação, e por uma forte influência sobre a historiografia.
Entretanto, antes de se tratar deste movimento é importante mencionar como a “história” acontecia até aquele momento. Durante o antigo regime a história era escrita através de crônicas, memórias políticas, tratados que eram marcadospor narrativas dos acontecimentos (políticas e militares).
No século XIX encontramos duas principais tendências: Positivistas e o Marxismo.
A história positivista possui uma visão conservadora da sociedade e defendia a ciêntificação do pensamento e do estudo humano, idéia presente no Renascimento.
Defendiam a neutralidade, ou seja, acreditavam na separação entre pesquisador/autor esua obra. A história assume o caráter de ciência pura, formada pelos fatos cronológicos, possuidora de uma única verdade e deveria ser comprovado através dos documentos, surge o fetichismo pelas fontes.
Nesta corrente podemos encontrar exemplos com Fustel, Comte, Spencer e Durkheim. Domte defendia “uma história sem nomes”, Spancer era contra a biografia dos monarcas, que para ele nãoservia para esclarecer absolutamente nada. Já Durkheim defendia a história baseada nos acontecimentos coletivos e não particulares.
A tendência Marxista se baseia na história estrutural, ou seja, a história é feita de acordo com a economia. Essa teoria surge com a idéia de transformar a sociedade através de luta de classes, entende-se aqui como classes envolvidas nesta luta os proletariados e osburgueses.
No início do século XIX, surge um novo movimento defendido por James Harvery Robison que acreditava na “nova história”, que interessava-se por toda atividade humana, utilizando toda fonte histórica, neste movimento a história é vista de baixo.
Logo depois surge um movimento chamado Annales, que é contra a dominação da Escola Positivista, uma nova tendência da historiografiafrancesa. Para eles a economia não desempenha um papel determinante no conjunto dos funcionamentos sociais.

A Escola dos Annales e a Historiografia econômica social

A Revista dos Annales surge numa época em que a “escola metódica” exalta a sua preocupação com a erudição, privilegiando a dimensão política. Procurando dar grande ênfase ao acontecimento. A corrente inovadora (Annales),desvia a sua atenção da vida política para a atividade econômica, a organização social e a psicologia coletiva. Dessa forma, aproximar a história das outras ciências humanas.

Nesse contexto surge uma nova concepção de historia, a Nova História, associada a chamada Escola dos Annales, agrupada em torno da Revista Annales: ecónomies, societés, civilisations. De acordo com Peter Burke, a NovaHistória pode ser definida por uma via negativa, “Os historiadores tradicionais pensam na história como essencialmente uma narrativa dos acontecimentos, enquanto a nova história está mais preocupada com a análise das estruturas”(BURKE:1992,p120). Ou seja, a nova história não estuda épocas, mas estruturas particulares. Aqui reside o conceito de “História e Longa duração”. Segundo Braudel, a históriaesta situada em três escalões: a superfície, uma história de acontecimentos que se insere no tempo curto (concepção positivista); a meia encosta, uma história conjuntural, que segue um ritmo mais lento; em profundidade, uma história estrutural de longa duração, que põe em causa o conceito e tempo histórico. Não obstante, a pesquisa histórica dentro do quadro do tempo longo, consiste em um...
tracking img