Entrevistas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1677 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

O trabalho irá falar um pouco da vida de alguns idosos que entrevistamos no lar são Vicente de Paula, que reside na cidade de Cunha.
As entrevistas irão nos mostrar um pouco da vida e do passado daquelas pessoas, o que eles faziam antes de ir pro lar, e se são felizes vivendo lá agora. Também irão nos dizer se gostam de ficar lá se sentem vontade de sair, e se sentem saudades dopassado e irão nos dizer se são bem cuidados pelos funcionários do lar.

Entrevistas

Começamos nossa entrevista com Dona Virgulinda Rosa dos Santos de 74 anos.
Sou baiana, mas vim pra São Paulo em busca de emprego melhor e acabei indo trabalhar em uma pousada. Sou separa, meu ex-marido continua morando em São Paulo, tenho dois filhos que quando não vêm me ver, eles me ligam todos os dias.Aqui não sou só eu, mas todos são muito bem tratados, nunca sofri nenhum tipo de agressão ou preconceito, pois me dou bem com todos. Apesar de não estar junto da minha família, estou muito feliz aqui, conheço todos aqui do lar e sou amiga de todos.
Meu quarto eu mesma gosto de arrumar, porque assim me distraio um pouco, e depois gosto de me refrescar aqui nesta varanda. Sempre gostei cuidar da casae cozinhar, lavar, passar... Meus pais sempre me deram muito amor e carinho, também sempre fui uma boa filha, não me arrependo de nada do que fiz, porque fui muito feliz.
Deixo um conselho a todos vocês, que estudem, trabalhem e sejam pessoas boas e desejo muitas felicidades a todos.

Meu nome é António, tenho 67 anos e já faz 19 anos que estou aqui no lar. Morava na Várzea do Gouveia, sousolteiro e nunca tive filhos. Tenho um irmão que é conhecido por Zé Bideco. Resolvi vir aqui pro lar, porque estava me sentindo sozinho, e aqui tenho com quem conversar e quem cuide mim e de minhas coisas.
A única visita que tenho é do meu irmão, mas ele não gosta muito de vir aqui... Sempre trabalhei na roça desde os 10 anos, e sempre gostei da vida que levava. Meus pais sempre cuidavam muito bemde mim, embora houvesse as dificuldades, mas em tudo que eu podia, eu ajudava eles. Não me arrependo de nada do que fiz no passado, porque fui muito feliz e sempre fui uma pessoa honesta com todos. Nunca fui maltratado por ninguém e nunca faltei com respeito a ninguém também. Sinto-me muito bem aqui, as vezes saio,dou umas voltas aqui por perto nas ruas e volto e fico sossegado,pois aqui tenhotodo o conforto que preciso , somos muito bem cuidados aqui. Sou uma pessoa feliz e sinto-me livre e em paz aqui com Deus!

Meu nome é Benedita Rosa, tenho 60 anos e já faz algum tempo que estou aqui. Fui casada, mas meu marido já faleceu, tenho 10 filhos, que sempre vêm me ver ou ligam ou ligam pra falar comigo. Meus filhos cuidavam de mim, mas resolvi vir pra cá, porque me sinto maistranqüila e não dou trabalho a eles, e eles podem viver a vida deles sossegados.
Morava no Pinhá, e sempre trabalhei na roça e com muita saúde, esforço e fé em Deus, criei todos os meus filhos muito bem com muito amor e carinho e sempre os ensinei que honestidade sempre em primeiro lugar, pois, nesta vida, nada o que fazemos com maldade no coração da certo, fico feliz por eles terem me escutado, poishoje todos têm suas famílias e levam uma vida tranqüila e com a consciência limpa.
Estou muito feliz aqui, somos muito bem cuidados aqui e somos todos uma família. Desejos a vocês jovens e bonitos toda felicidades e paz que Deus os acompanhe nesta longa vida e que todos alcancem seus objetivos.

Meu nome é Benedita, não me lembro muito bem das coisas, mas acho que tenho uns 68 anos. Não tenhofilhos, fui casada, mas meu marido já morreu. Já faz tempo que estou aqui, não recebo visitas, minha família agora são estas pessoas que moram aqui comigo.
Morava aqui mesmo na cidade de cunha no bairro do Cajuru. Sinto muita saudade de quando era nova que fazia de tudo, gostava de passear, agora só fico aqui, tenho muita vontade de ir embora, mas não tenho quem cuide mim, por isso, tenho que...
tracking img