Eja e diversidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2456 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL
FACULDADE DE EDUCAÇÃO
CURSO DE PEDAGOGIA



MARIA ALCIONE RODRIGUES





RELATÓRIO DO TRABALHO TEÓRICO-PRÁTICO
TEMA: DIVERSIDADE: A INCLUSÃO NA EJA










Porto Alegre
2012





SumárioINTRODUÇÃO: 3
2. Realidade educacional das escolas inclusivas de EJA em Porto Alegre 4
2.1. Dados de Identificação da escola campo 6
2.2. Recursos 6
3. Enrevistas 7
3.1. Alunos inclusos no EJA 7
3.2. Entrevista com professora do EJA 8
3.3. Entrevista com a professora da Educação básica – Ensino Regular 9
3.4. Entrevista com professor universitário- ensino superior 11
4. ANALISEDOS DADOS 12
CONCLUSÃO 15
REFERÊNCIAS 16







INTRODUÇÃO:
O presente relatório tem como objetivo observar como são inseridos alunos com necessidades especiais na EJA.
A coleta de dados se deu através de observações em turmas de EJA, bem como, observações de alunos no ensino regular que serão inseridos na EJA. A coleta de informações ocorreu de forma sistemática, pois tínhamospropósitos definidos e foi possível constatar grande parte dos fundamentos aprendidos ao longo da minha vida acadêmica comprovando assim a importância desta etapa para a formação acadêmica e profissional do futuro educador.













2. Realidade educacional das escolas inclusivas de EJA em Porto Alegre

A Educação de Jovens e Adultos (EJA), no Município de Porto Alegre, teve seuinício no ano de 1989, através do Serviço de Educação de Jovens e Adultos, criado com base no artigo 208 da Constituição Federal de 1988, que institui “ensino fundamental obrigatório e gratuito, assegurada, inclusive, sua oferta gratuita para todos os que a ele não tiveram acesso na idade própria”. Legitimando, assim, o direito à educação pública e gratuita a uma parcela da população até entãomarginalizada.
A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 20 de dezembro de 1996, transforma a Educação de Jovens e Adultos em uma modalidade de Educação Básica, nas etapas de ensino fundamental e médio. Dessa forma, Porto Alegre oferece educação escolar a todas as pessoas a partir de 15 anos que não tiveram oportunidade de concluir a Educação Básica em idade própria.
A EJA funciona à noitenas 35 escolas da Rede Municipal de Porto Alegre. O Centro Municipal de Educação do Trabalhador (CMET) Paulo Freire oferece EJA nos três turnos, além de atender o Projeto Compartilhar (turmas de extensão para os funcionários da Prefeitura).
As escolas com modalidade de Educação de Jovens e Adultos da RME/ Smed oferecem Totalidades Iniciais e Finais, atendendo os alunos provenientes de programas dealfabetização, ensino regular diurno e de escolas de Educação Especial. Em 2009, aproximadamente oito mil alunos foram atendidos.
OBJETIVOS
Promover a escolarização dos jovens e adultos que não tiveram acesso ou não tiveram oportunidade de continuar os estudos do ensino fundamental e médio na idade própria favorecendo a reflexão sobre a cidadania.
Proporcionar a formação de um cidadão críticoe consciente de seus direitos e deveres, capaz de transformar a realidade.
Ampliar a construção da autonomia moral dos educandos através da ação participativa e democrática na vivência escolar, em sala de aula e em diferentes espaços organizados da sociedade civil.
Resgatar o direito de acesso dos educandos aos espaços culturais da cidade de Porto Alegre, como forma de conhecimento e deenriquecimento pessoal e coletivo.
Criar situações pedagógicas que atendam às necessidades de aprendizagem dos jovens e adultos porto-alegrenses na perspectiva de garantir o acesso a novas formas de trabalho e cultura, inserindo-os nos espaços da estética e nos canais de participação da cidade.





























2.1. Dados de Identificação da escola campo...
tracking img