Economia mundial x bric

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2066 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
FACULDADE DE ILHÉUS – CESUPI
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

BRIC: Brasil, Rússia, Índia e China
(Os novos super-heróis do capitalismo)

ILHÉUS – BAHIA

MAIO – 2010

[pic]
FACULDADE DE ILHÉUS – CESUPI
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

BRIC: Brasil, Rússia, Índia e China
(Os novos super-heróis do capitalismo)Trabalho desenvolvido em equipe pelos discentes: ............................................................................................................................................. para avaliação do II Crédito, na disciplina: Economia, sob orientação do professor Elton Silva Oliveira, no corrente semestre.

ILHÉUS – BAHIA
MAIO – 2010

INTRODUÇÃO

Com o inicio daglobalização, as grandes economias mundiais entraram em um processo de desaceleração de crescimento devido ao excesso de produção em descompasso com o crescimento do seu mercado consumidor, ocasionando uma estagnação das economias dos países desenvolvidos na qual levaram seus governos a procurar novos mercados em países subdesenvolvidos.
Se no início os esforços se concentravam na busca denovos compradores, aos poucos as grandes multinacionais, buscando maior competitividade, ampliaram significativamente suas filiais ao redor do mundo, interligando as economias e quebrando as fronteiras entre as nações. Aos poucos, os novos investimentos das multinacionais foram sendo transferidos para países subdesenvolvidos, mercados com grande potencial de desenvolvimento.
Assim, aeconomia mundial entrou numa nova era caracterizada principalmente pela interdependência entre as economias. Crises em países como a Coréia do Sul, por exemplo, tiveram repercussões negativas na economia mundial. Países subdesenvolvidos como o Brasil sentiram mais fortemente tais reflexos, devido à volatilidade de suas economias, cujos fluxos cambiais eram mantidos artificialmente através da entradade capitais de curto prazo, atraídos pelas altas taxas de juros.
Já por volta do ano de 2003, quando passou o período de turbulências, a economia mundial inicia uma fase de crescimento acelerado, com foco principal nos agora chamados “países emergentes”, ou seja, as economias que criaram as condições necessárias para iniciar uma fase de crescimento sustentável. Alguns desses países, devidosuas grandes populações e extensões mundial, justamente por seus potenciais de se tornarem no futuro grandes potências econômicas.

1. ORIGEM

Em 2001, o economista do banco Goldman Sachs Jim O'Neill criou a sigla BRIC com as iniciais de Brasil , Rússia, Índia e China. O'Neill quis chamar a atenção para um grupo de países cujo potencial econômico deixaria as sete nações mais ricas doplaneta para trás em 20 anos . Oito anos depois, o amontoado de letras deixou de ser uma ficção de relatórios econômicos para ganhar forma e conteúdo políticos. Em junho de 2009, os BRICS fizeram sua primeira reunião oficial e começaram a esboçar linhas de atuação em fóruns internacionais e na discussão de temas sensíveis em tempos de turbulência financeira. Sem muita modéstia e com uma imensaconfiança no papel que o futuro lhes reserva, propõem uma nova ordem global, em que o papel do governo dos Estados Unidos seja reduzido - e o deles aumentado.

As últimas décadas do século XX foram pródigas na descoberta de novas identidades para países, grupos de países e regiões geográficas. Nos anos 50 , o sociólogo francês Yves Lacoste criou a expressão "países subdesenvolvidos" para sereferir às nações mais pobres do planeta. Quando o termo foi incorporado a canções de protesto e mesmo programas humorísticos, acabou trocado por uma descrição menos agressiva, "países em desenvolvimento". Outro economista, Albert Sauvy, criou então para qualificá-los a expressão Terceiro Mundo, inspirada no Terceiro Estado da Revolução Francesa. Nos anos 60, surgiu o movimento dos países não...
tracking img