Economia de mercado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7692 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Cano, Wilson. Introdução à Economia: uma abordagem crítica. São Paulo: Fundação Editora da UNESP. 1998. (Capítulo 1)

Capítulo 1: A ECONOMIA DE MERCADO (VISÃO SIMPLIFICADA DE SEUS PRINCIPAIS ELEMENTOS)

1. A complexidade do sistema

Dada a complexidade que atingiu hoje as relações econômicas do sistema capitalista - a chamada economia de mercado -, iremos paulatinamente, neste e nos demaiscapítulos, definindo e apresentando o inter-relacionamento de suas peças fundamentais e, sempre que possível, utilizando imagens tiradas da observação e da vivência prática de atos e fatos econômicos dos quais participamos ativa ou passivamente.

É tão grande a heterogeneidade de suas atividades (produção, compra, venda, transporte, armazenagem etc.), de seus compartimentos produtivos(agricultura, indústria, educação, comércio etc.) bem como de suas instituições (unidades produtoras, famílias, governo, mercados etc.) que os homens precisam classificar essas relações, compartimentos e instituições, organizando-os e dando-lhes um sentido e uma funcionalidade dita (e pretensamente) racional.

Tomemos um exemplo prático: a satisfação de uma necessidade fundamental do homem, que é o uso deuma vestimenta. Em sociedades pretéritas, o próprio homem (ou um membro de sua família) criava o carneiro, extraía-lhe a lã, fiava essa lã, tecia os fios e confeccionava sua própria roupa. Em outros termos, esse mesmo homem realizava todos os atos fundamentais à satisfação de sua necessidade: a produção e o consumo. Nesse tipo de sociedade, portanto, as atividades econômicas tinham umacoincidência temporal (o “momento” de produção e de consumo) e espacial (o local de produção e o de consumo). Era esse homem o responsável direto, mediato e imediato, pela satisfação de suas necessidades básicas.

Vejamos nos dias atuais que nível de complexidade atinge esse ato de satisfazer a necessidade de vestuário.

Evidentemente, a roupa feita hoje tem características bastante distintas daquelas deépocas pretéritas, e uma das principais é a de que os tecidos em geral utilizam, na sua produção, fibras sintéticas misturadas com as fibras naturais. Acompanhemos então as etapas de transformação dessas matérias-primas, desde suas fontes produtoras até a loja vendedora de roupas feitas:

Quadro 1

| |Atividades |Agentes |Produtos|
| |produção de fibras |ovinocultura |fibras de lã |
| | |Indústria química |fibras sintéticas |
| |fiação |indústria defiação |fios |
| |tintura |indústria de tinturaria |acabamento de fios |
| |tecelagem |indústria de tecelagem |tecidos |
| |comercialização|comércio atacadista |distribuição aos confeccionistas |
| |confecção |indústria de vestuário |roupas feitas |
| |comercialização |comércio varejista |distribuição aos consumidores|


Restaria ainda citar outros agentes que intervêm nesse processo: empresas de transporte, seguradoras, governo, bancos etc. O que se depreende de imediato é que, na sociedade, tende a desaparecer a produção para consumo próprio, ocorrendo uma divisão de atividades na produção, ganhando grande importância a distribuição dessa produção.

Neste capitulo, faremos duas grandes...
tracking img