Discurso do ex-presidente lula

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1029 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESENHA
Impressões sobre o discurso do Ex-Presidente Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma personalidade inegavelmente influente e é através de seu discurso político que ele vem ao decorrer dos anos conseguindo cada vez mais a aceitação popular. E é fazendo uma análise do discurso do ex-presidente Lula que se pretende obter uma compreensão da estrutura discursiva por eleutilizada e avaliar a eficácia das técnicas retóricas empregadas na ocasião de sua elaboração. Vamos analisar como o atual presidente conseguiu e ainda consegue cativar multidões (mesmo em situações que lhe são aparentemente desfavoráveis) por meio de sua eficiente argumentação.

É característico dos discursos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva o uso de metáforas, catacreses e antonomásias. Odiscurso analisado, não se foge à regra. Primeiramente, observa-se um forte apelo emocional em suas palavras. O presidente, constantemente, retorna a sua história, contando sobre a sua vida dura e a luta para chegar à presidência, o que pode causar comoção, principalmente no povo mais humilde, que muito se identifica com sua história de vida. Ao mesmo tempo, procura transmitir grande confiançaperante seu público, visto que em tudo há crise, e, mesmo assim, sobrevive-se e se prospera.

Uma nordestina, quando tem o oitavo filho, é uma crise absoluta. Eu também nunca tive nada fácil na minha vida, eu nunca tive absolutamente nada fácil. O meu primeiro presente eu ganhei de mim mesmo, aos 17 anos de idade, que foi uma bicicleta que eu comprei, velha, não conhecia a bicicleta, mas tinha vontadede ter uma, e quando eu comprei, perdia mais tempo consertando a corrente do que andando de bicicleta. Ainda assim, fiquei muito feliz porque foi o primeiro presente (DA SILVA, 2008, p.2).

Este argumento consiste em dar maior ênfase à argumentação e despertar o interesse em seu interlocutor o efeito de convencimento a partir do uso de dados estatísticos, empíricos, verificáveis:

Nós temossituações, hoje, infinitamente melhores do que já tivemos em qualquer outro momento histórico do Brasil. Hoje nós somos um país com a economia consolidada, nós somos um país com 207 bilhões de reservas. Nós somos um país com uma dívida pública que representa apenas 36% do PIB, quando um país desenvolvido, como a Itália, tem 105% do PIB de dívida pública, um país desenvolvido como os Estados Unidostem quase 70% do PIB na sua dívida pública (DA SILVA, 2008, p.3).

E utiliza de fatos reais para dar maior veracidade às proposições. A inserção de relatos e fatos, bem como dados estatísticos, dão “concretude” à argumentação.

Nós somos um país que tem uma exportação diversificada como em nenhum outro momento. Nós já tivemos, há 10 anos, os Estados Unidos representando quase 30% do fluxoda balança comercial brasileira, a Europa outros 30, e o mundo, o outro, quase não existia. Hoje nós temos os Estados Unidos representando para nós apenas 14,5% da nossa balança comercial, a Europa 15% ou 16%. Entretanto, na América Latina nós crescemos de forma extraordinária, nós crescemos na África, nós crescemos no Oriente Médio e nós crescemos na Ásia. Isso porque nós tomamos uma decisão, denão ficarmos dependentes apenas de um bloco ou de um lado do mundo, de que era preciso construir uma diversificação, não apenas de países, de compradores nossos, mas também de produtos, para que a gente pudesse ficar um pouco mais independente.
Ao mesmo tempo, nós temos um mercado interno que poucos países têm. Obviamente, tem a China e a Índia com um mercado interno muito maior do que o nosso.Mas nós temos condições de resolver parte dos problemas das nossas exportações suprindo as necessidades do mercado interno brasileiro (DA SILVA, 2008, p.3).

Percebe-se a ausência de argumentos de autoridade neste discurso. Não há a citação expressa de nenhum economista, de nenhum especialista no assunto. Não se leva em questão nenhum estudo concernente à crise que evidencie uma fundamentação...
tracking img