Dilema moral

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2495 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS
CAMPUS DA CIDADE DE GOIÁS
GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

DILEMA MORAL E ÉTICA

(Trabalho de Ética)

LUCIANO FERREIRA
MARIA CONCEIÇÃORODRIGO MORAES
STÊNIO MARQUES

GOIÁS
ABRIL DE 2012
I. INTRODUÇÃO




Este trabalho tem a finalidade de mostrar como através de um dilema moral com ênfase na justiça, traçar a ética como valor moralatravés de métodos diferenciados, que perpassa por três autores, sendo estes: Aristóteles, Kant e Mill. Analisando a partir dos conceitos de cada autor referente a ética e a moral no dilema que será apresentado a possibilidade de trazer para a atuação do assistente social em exercício pleno. Neste dilema, existe a ética que reconhece as exigências da moral do trabalho e a ética que abraçaos códigos da cultura da criminalidade.


II. DILEMA MORAL

O dilema apresentado aqui será o seguinte:

Em uma cidade chamada Lagoa Feliz - Goiás, com pouco mais de 10 mil habitantes, acontecera há uns 5 dias atrás um crime terrível. Fora assassinado um idoso de 64 anos de idade por nome de Sr. Idelmo de Jesus, e a causa da morte ainda é um mistério que não fora desvendado. Odelegado Canêdo investiga o caso cuidadosamente porque a família da vítima roga por justiça, e se o caso não for desvendado poderão ocorrer mortes e muita violência, porque tanto os familiares quanto os habitantes de Lagoa Feliz estão revoltados com o assassinato do idoso.
O delegado Canêdo, depois de muito investigar o caso, fica sabendo que o assassino após ter matado o senhor Idelmo, se suicidoucom um tiro na cabeça. _ “O que fazer? Se todos souberem disso, não irão acreditar, e ai a coisa vai ficar pior”. Pensava o delegado. No dia seguinte, um policial amigo de trabalho, comentou com o delegado ter notado há alguns dias a presença de alguém novo na cidade. O delegado, logo procura saber quem é esta pessoa. Então, andando pela rua encontra o sujeito, e pergunta: _ Qual seu nome e deonde veio? E ele responde: _ Sou Miguel, sou de São Paulo – SP vim à procura de um lugar calmo e tranquilo pra morar, onde não exista tanta violência. Não tenho família, e não existe nada e nem ninguém que me prenda em outros lugares, então, por enquanto ficarei por aqui. (Estava ai alguém para o delegado por a culpa e fazer justiça aos familiares e população de Lagoa Feliz), mas, Miguel não tinhaculpa de nada, e estava prestes a pagar pelo erro de outrem.
O delegado então fora até a família e disse ter achado o suspeito do crime, para que a justiça seja feita. A família então, acreditando no delegado avisa um que avisa o outro e assim rapidamente quase toda a população de Lagoa Feliz estava sabendo que o delegado havia achado o suspeito pelo crime.
Diante disso, o que o delegadoCanêdo deveria fazer? Ir adiante com essa mentira e fazer “justiça” aos familiares e a população? Ou, voltar atrás, dizendo a verdade e salvar a vida de alguém inocente (Miguel)? (FONTE: STÊNIO M. CUNHA)

III. ANÁLISE QUANTO A ÉTICA COMO VALOR MORAL A PARTIR DE ARISTÓTELES, KANT E MILL

Para tanto cada autor dirá como agir diante dessa situação. Para Aristóteles este se preocupa acima de tudo,com o bem humano, ou o bem supremo. Esse bem, segundo ele, é determinado por dois fatores: 1) Um fator bastante constante, a natureza humana, que se constitui de uma série de elementos corporais ligados a uma forma dinâmica por ele chamada de alma (psyché, donde se origina o adjetivo psíquico). 2) Um segundo fator variável, o conjunto de circunstâncias concretas, chamadas pelos gregos de...
tracking img