Cultura organizacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2341 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ESCOLA ITALIANA DE CONTABILIDADE Afrânio Danilo Duarte* Denise Gonzaga Silva* Mariana Pedrosa Borges* Sandro Soares Rodrigues Lima*

RESUMO Este artigo apresenta uma análise de como se deu a evolução da contabilidade, mais especificamente, a contribuição da Escola Italiana no desenvolvimento da ciência. É mostrado no decorrer do trabalho que, mesmo com os erros que provocaram o enfraquecimento detal escola, é inquestionável o seu valor para a consolidação das ciências contábeis. Os resultados apresentados foram obtidos através de revisões de literatura.

Palavras-chaves: Evolução da contabilidade. Escola Italiana. Ciências Contábeis.

INTRODUÇÃO

O objetivo deste trabalho é conhecer a história da contabilidade, tomando-se como referência a Escola Italiana, pioneira em assuntos contábeis,enfatizando a contribuição da mesma para o desenvolvimento da ciência.

_________________________
*

Graduandos do 2º período de Ciências Contábeis da Universidade de Itaúna.

1

O início da contabilidade

A preocupação do homem com as propriedades e a riqueza não é uma característica do homem moderno, isso vem desde a antiguidade, e a contabilidade é uma forma de controle das tais. Há sinais deexistência de contas de aproximadamente 4.000 anos a.C. Até mesmo antes disso, o homem primitivo, ao contar seus instrumentos de caça e pesca, seus rebanhos, seus galões de bebidas, já estava praticando uma forma rudimentar de Contabilidade.

E assim, à medida que as atividades foram se desenvolvendo, o pensamento contábil também foi evoluindo, tendo seu florescer como disciplina adulta ecompleta a partir do século XIII.

2

A evolução da contabilidade com o surgimento da Escola Italiana

No século XIII, até meados do século XVIII, as cidades Europeias fervilhavam de atividade mercantil, econômica e cultural, cenário perfeito para o início da evolução de uma ciência fundamental para o mundo cada vez mais capitalista que surgia, a Contabilidade.

Foi exatamente nessa época, maisprecisamente em 1494 na cidade de Veneza, que Frei Lucca Pacioli publica seu livro Summa de Arithemética, Geometria proportioni et propornalitá, a primeira obra em que é registrado o método das partidas dobradas, o qual é de fundamental importância para a Contabilidade, sendo usado até hoje. Assim nasce uma das mais importantes escolas de Contabilidade, a Escola Italiana.

Em sua obra, Frei Luca Pacioli játratava, além da teoria do débito e do crédito, de inventários, livros mercantis, registros de operações, lucros e perdas, formando assim já nessa época o “corpo”

da Contabilidade que se conhece nos dias de hoje. Podemos afirmar, portanto, que foi nesse período que a Contabilidade mais evoluiu em sua teoria.

3

Correntes de pensamento contábil

Dentro da Escola Italiana surgiram váriascorrentes de pensamento contábil, são elas o Contismo, o Personalismo, o Neocontismo, o Controlismo, o Aziendalismo e o Patrimonialismo. Em seguida são apresentadas as principais características de cada uma delas:

Contismo: Baseava-se no sistema de contas; para seus adeptos a principal preocupação da contabilidade deveria ser com o processo de escrituração e com as técnicas de registros das contas,esquecendo-se de que essas são apenas conseqüências das operações ocorridas nas empresas e não o objeto principal da Contabilidade.

Personalismo: Surgiu em oposição ao Contismo, deu personalidade às contas para poder melhor explicar as relações entre os direitos e as obrigações.

Neocontismo: Devolveu à Contabilidade o seu verdadeiro objeto, representado pelo patrimônio. Seus idealizadores tambémprocuraram conceituar a contabilidade como a ciência do controle econômico.

Controlismo: Defendia que a contabilidade era um meio de controle das operações ocorridas na empresa, como a formação dos custos, a realização da receita, o equilíbrio financeiro entre outros que provocam variações patrimoniais. Porém a contabilidade não se limita apenas a esses aspectos. Segundo Favero et al.(1997, p. 21)...
tracking img