Cromoterapia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3867 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA
Aluna: Poliana Buzatto Pereira Ferreira
Disciplina: Hidroterapia
Professora: Cíntia



O PODER DA ÁGUA

| |


Mesmo com sua extinção sendo colocada em pauta, a água se tornou sinônimo de bem-estar e de vida saudável. Os benefícios dos sais minerais presentes na água mineral (extraída diretamente da fonte), assim como a preocupação com a obesidadesão fatores que ajudaram a alavancar o mercado. Segundo o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), no Brasil, esse setor movimenta anualmente cerca de R$ 500 milhões e US$ 50 bilhões em todo o mundo. Segundo relatório da Indústria de Águas Minerais (Abinam), em 2004, o consumo per capita de água mineral atingiu 30,5litros/ano. Um total de 5,3 bilhões de litros.

A água termal sediferencia da água mineral por possuir uma comprovação histórica de seus resultados terapêuticos, segundo o geólogo Fábio Lazzerini, diretor da Sociedade Brasileira de Termalismo. Existe uma diversidade muito grande de estâncias termais pelo país. “Hoje, o turismo de saúde tomou um novo caminho”, diz Lazzerini. Segundo ele, as pessoas saudáveis não iam às termas por associá-las a doenças. Por isso, naEuropa, há spas próximos às termas e termas específicas para tratamentos terapêuticos. No Brasil o caminho parece que será o mesmo. Há termas de padrão internacional, entre elas, Poços de Caldas, em Minas Gerais, Caxambú, em Minas Gerais, Caldas da Imperatriz, em Santa Catarina e Águas de Lindóia, em São Paulo.

O termalismo hoje é considerado pela Organização Mundial da Saúde como medicinacomplementar e mais recentemente no Brasil por meio da portaria do Ministério da Saúde/GM 971 o uso de águas minerais de maneira complementar aos demais tratamentos de saúde. “Pacientes do SUS já podem utilizar a terma de Caxambú. Na Alemanha e na Itália o governo já banca a população a utilização do termalismo como terapia”, diz Lazzerini. O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina daUniversidade de São Paulo reabriu em 2005 o centro de hidroterapia para o sistema público. O centro é uma divisão de Medicina de Reabilitação do hospital, considerada uma das melhores do país. “Hoje em dia fazemos trabalhos com hemofílicos e o ganho da mobilidade da articulação se dá apenas pelo fato de estarem imersos a água”, comenta o supervisor da equipe de divisão de medicina de Reabilitação do Hospitaldas Clínicas, Maurício Garcia. “Na piscina a pessoa ganha uma capacidade de auto-valorização. Pois ao entrar, sua deficiência fica de baixo da água”, afirma.


Disponível em: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDR78668
5856,00.html Acesso: 01 setembro 2009.






Artículo de Revisión

Centro de Investigación y Desarrollo de Medicamentos


Utilización terapéutica de lasaguas y fangos mineromedicinales

Alicia Lagarto Parra1 e Ingrid Bernal Sologuren2


Resumen

Se presenta una revisión acerca del uso de las aguas y fangos mineromedicinales donde se tratan los antecedentes históricos, clasificación de las aguas minerales, indicaciones para la terapia dermatológica, aplicaciones terapéuticas de las aguas y fangos mineromedicinales en enfermedades comoosteoartritis, osteoartrosis, artritis reumatoide y afecciones dermatológicas

DeCS: AGUAS MINERALES/uso terapéutico; BALNEOLOGIA/utilización; TERAPIA POR LAMA/utilización; ENFERMEDADES REUMATICAS/terapia; DERMATOPATIAS/terapia.

Las aguas y fangos mineromedicinales han alcanzado gran relevancia en la terapia farmacológica por su eficacia y fundamen-talmente por su baja aparición de efectossecundarios.1

El presente trabajo tiene como objetivo la revisión de aspectos generales acerca del uso terapéutico de las aguas y fangos mineromedicinales, como antecedentes históricos, clasificación de las aguas minerales, indicaciones para la terapia derma-tológica, aplicaciones terapéuticas de las aguas y fangos mineromedicinales en enfermedades como osteoartritis, osteoartrosis, artritis...
tracking img