Classe de controle

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1589 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Camada de Transporte

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

Funções da Camada de Transporte
Responsável pela movimentação de dados, de forma eficiente e confiável, entre processos em execução nos equipamentos conectados a uma rede de computadores, independentemente da rede, ou redes, física. Deve poder regular o fluxo de dados e garantir confiabilidade, assegurando que os dados cheguem aseu destino sem erros e em seqüência Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET GCAR
q

1

Funções da Camada de Transporte
Deve tornar transparente para os usuários, variações da confiabilidade do serviço de rede q Camada fim-a-fim: entidade da camada de transporte da máquina de origem se comunica diretamente com a camada de transporte da máquina de destino
q

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELETGCAR

Funções da Camada de Transporte
q q q q q

q

q

Transporte de unidades de dados Segmentação e blocagem Detecção e correção de erros fim a fim Sequenciação Controle de fluxo de dados nas conexões de transporte Multiplexação (combinar várias conexões de transporte em uma mesma de rede para reduzir custos) ou splitting Transporte de dados expresso (para sinalização)

Carlos E. Pereira- UFRGS/DELET

GCAR

2

Protocolos da Camada de Transporte
Similares aos da camada de enlace de dados: visa garantir troca de dados entre origem e destino, tornando transparente o fato de existir redes/sub-redes abaixo q Oferece serviços
q

– orientados à conexão – não orientados à conexão

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

Transporte e Enlace de Dados: Similaridade

CarlosE. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

3

Operação orientada à conexão
q

Primitivas para estabelecer, manter e liberar conexões de transporte através de pontos de acesso ao serviço de transporte (T-SAP)
Segundo a norma ISO, para estabelecer uma conexão a camada de transporte obtém uma conexão de rede que atenda da melhor forma possível aos requisitos definidos por seu usuário, levando emconsideração custo e qualidade

q

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

4

Endereçamento
T-SAPs são análogos aos SAPs de rede q resolução de endereços depende da estrutura utilizada nos endereços do T-SAP
q

– forma mais simples: endereço hierárquico – endereço não hierárquico: exige servidor de nomes ou envio de endereços por difusão (ARP eRARP)

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

Multiplexação e Divisão
Multiplexação: pode ser motivada devido ao custo (tarifação baseada no tempo em que uma conexão de rede está aberta) q Divisão (‘splitting’): conexão de rede oferece banda passante muito baixa que a necessária
q

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

5

Serviços Oferecidos
Circuito virtual (com conexão) qDatagrama (sem conexão)
q q

Camada de rede não oferece serviço totalmente confiável, logo é tarefa da camada de transporte (a primeira fim-afim) detectar e compensar pacotes perdidos, dados adulterados, ... GCAR

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

Estabelecimento de Conexões
q

Determinação do tempo de vida máximo para um pacote na rede:
– visa eliminar inconsistências na retransmissõesdevido à congestionamentos na rede – contador de ‘saltos’ (número de nós visitados)

método de Tomlinsin: a numeração de duas T-PDUs não se repetem dentro de um intervalo T Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET GCAR
q

6

‘Three way Handshake’

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

‘Three way Handshake’

Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

7

‘Three way Handshake’
E1 pedeconexão: PC(a), onde a número inicial da seqüência de seus T-PDUs q ao receber o pedido E2 o aceita enviando CC(b,a), confirmando a e estabelecendo b como o nro de seqüência de suas T-PDUs q ao receber a confirmação da conexão T1 envia sua primeira T-PDU confirmando o número de seq. b
q
Carlos E. Pereira - UFRGS/DELET

GCAR

Encerramento de Conexões
Objetivo: evitar que dados sejam perdidos...
tracking img