Cinema

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1855 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal de Sergipe

[pic]





Disciplina: Teoria da comunicação

(Fichamento “Os estudos culturais”)

Curso: Comunicação Social / Hab. Audiovisual

Docente: Maira Ezequiel

Dicente: Anderson Vinicius Santos Madureira

Ano: 2011





















Indicação Bibliográfica :

Livro - Os Estudos Culturais

Editora -Cartografias web sites de estudos culturais

Autora - Ana Carolina Escosteguy

Outras referências :

ANG, Ien e STRATON, Jon 1996: On the impossibility of a global cultural studies: 'British'

cultural studies in an 'international' frame. In MORLEY, David e CHEN, Kuan-Hsing (orgs),

Stuart Hall - Critical Dialogues in Cultural Studies, London/New York:Routledge, 361-391.

AGGER, Ben 1992: Cultural Studies as Critical Theory. London/Washington DC:The

Falmer Press.

BLUNDELL, Valda, SHEPHERD, John e TAYLOR, Ian (orgs.) 1993: Relocating Cultural

Studies - Developments in Theory and Research, London: Routledge.

BRUNSDON, Charlotte 1996: A thief in the night: Stories of feminism in the 1970's at

CCCS. InMORLEY, David e CHEN, Kuan-Hsing (orgs.), Stuart Hall - Critical Dialogues in

Cultural Studies, London/New York: Routledge, 276-286.




CHEN, Kuan-Hsing (org.) 1998: Trajectories – Inter-Asia Cultural Studies. London:

Routledge.

CLARKE, John, HALL, Stuart, JEFFERSON, Tony e ROBERTS, Brian 1975: Subcultures,

cultures and class. In HALL, Stuart eJEFFERSON, Tony (orgs.), Resistance through

Rituals - Youth Subcultures in Post-war Britain, London: Hutchinson/CCCS, 9-74.

DAVIES, Ioan 1995: Cultural Studies and Beyond - Fragments of Empire. London/New

York: Routledge.

FROW, John e MORRIS, Meghan (orgs.) 1993: Australian Cultural Studies: A Reader.Urbana/Chicago: University of Illinois Press.




Umanarrativa sobre a criação dos estudos culturais

Os relatos surgem doa relatos dos estudos culturais britânicos, de forma organizada, na pós guerra e com a mudança nos valores tradicionais das classes operárias. Com a criação do (CCCS), pesquisas são aprofundadas a cerca dos estudos culturais, sobre sociedade e cultura

Três textos são criados e usados como fontes de estudo nos anos 50 O primeiroé em parte autobiográfico e em parte história cultural do meio do século XX. O segundo constrói um histórico do conceito de cultura,culminando com a idéia de que a "cultura comum ou ordinária" pode ser vista como um modo de vida em condições de igualdade de existência com o mundo das Artes,Literatura e Música. E o terceiro reconstrói uma parte da história da sociedade inglesa de um ponto de vistaparticular - a história "dos de baixo".

“eles não foram, de forma alguma, ‘livros didáticos’ para a fundação de uma nova

subdisciplina acadêmica: nada poderia estar mais distante de seu impulso intrínseco.

Quer fossem históricos ou contemporâneos em seu foco, tais textos eram, eles próprios,

focalizados pelas pressões imediatas do tempo e da sociedade na qual foram escritos,organizados através delas, além de serem elementos constituintes de respostas a essas

pressões”.



Stuart Hall embora não tinha sido citado, sua colaboração nos estudos é muito importante, pois ele na subistituição do Hoggart na direção do centro de 1968 a 1979 incentivou em investigações, debates e pesquisas sobre meios massivos e seus papeis na direção da sociedades.

Esses foram econtinuam sendo os principais atores iniciais desse campo de estudo, sendo que existe a possibilidade de estudos parecidos terem se desenvolvidos em putros campos do mundo, que desestabilizam os estudos centrados a exemplo dos da Inglaterra.

➢ 2. Os princípios fundadores do projeto

Embora os autores não tivessem tido um intervenção combinada entre si, eles mostravam uma mesma preocupação,...
tracking img