Canonicidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4483 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Em 1945, com o fim da Segunda Guerra Mundial, o otimismo tomou conta do mundo, e uma nova etapa de desenvolvimento pacífico parecia se aproximar. Os mais céticos, contudo, se lembravam da década de 20, após a Primeira Guerra: as mesmas esperanças tinham surgido, desfeitas pelo conflito de 1939. Assim, não se mostravam tão crédulos quanto à duração da nova era de tranqüilidade que se anunciava.De fato, após a Segunda Guerra, o cenário político do planeta se modificou. Duas potências surgiram vitoriosas, os Estados Unidos e a União Soviética, destronando do centro decisório antigos ocupantes, como: Inglaterra e França, e aparecendo como os novos donos do mundo. Representantes de regimes sociais e políticos antagônicos, o Capitalismo e o Comunismo, passaram a disputar áreas de influênciapelo mundo inteiro. Essa disputa recebeu o nome de Guerra Fria.
As duas superpotências se intrometiam nas lutas internas das regiões disputadas, como Coréia e Vietnã, fornecendo armas a uma das facções, com objetivos políticos. Com isso, essas regiões acabaram se transformando em campos de teste para armas avançadas, produzidas nos grandes centros tecnológicos.
Neste quadro geral, eraimpossível para qualquer país sustentar uma posição de neutralidade. A desobediência às regras da esfera de influência americano-capitalista, ou russo-comunista levava a punições severas no plano comercial, e mesmo à invasão pura e simples. Esta polarização ideológica impedia o surgimento de qualquer opção política aos modelos já estabelecidos.
Não era estranho ao mundo a coexistência ameaçadora de naçõesfortes e inimigas. Mas, naquele momento, um dado novo modificava os sentimentos que essa coexistência provocava: a bomba atômica. Laçada pelos americanos pela primeira vez no Japão em 1945, vitimando milhares de pessoas, funcionou como um recado aos planos expansionistas dos russos. Estes logo alcançaram a tecnologia atômica e a guerra nuclear passou a ser uma ameaça bastante palpável. Seacontecesse a terceira guerra mundial, o duvidoso consolo que todos tinham era o de que certamente seria a última.
No plano internacional, o ano de 1945 indicou uma nova era de esperanças, com o fim da Segunda Guerra. Também no Brasil, este ano marcou o término da ditadura de Vargas, abrindo perspectiva para um período democrático na vida política nacional. O fato do presidente eleito no ano seguinteter sido Eurico Gaspar Dutra, que tinha sido ministro do governo Vargas, mostrou que o ditador deposto não estaria completamente ausente do cenário político.
Esta impressão se comprovou quando, nas eleições seguintes Getúlio concorreu, e ganhou. O ex-ditador voltava ao poder agora eleito democraticamente. A classe média intelectualizada temia um novo golpe de estado como o já penetrado por Vargasem 1937, e alguns de seus setores passaram a criticar as atitudes dúbias do presidente. A frustrada tentativa de assassinato do jornalista Carlos Lacerda, que fazia oposição aberta ao governo, acabou vitimando um major da Aeronáutica, e o governo se viu na obrigação de apurar os fatos. Todos os indícios levavam ao governo federal, e a pressão para uma renúncia voltou a assombrar a carreira deGetúlio. Em agosto de 1954, Vargas se suicidou.
Apesar do clima tenso que sucedeu ao suicídio, a normalidade democrática acabou por se instalar, e novas eleições foram convocadas. O presidente eleito, Juscelino Kubitschek, apareceu como solução modernizadora para o atraso brasileiro. Ele prometia realizar obras de 'cinqüenta anos em cinco' para acelerar o nosso progresso. Um dos seus atos maisrelevantes foi a transferência da capital, do Rio de Janeiro para o interior do país, em Brasília, cidade planejada e construída durante seu governo.
Sucedendo Juscelino, assumiu a presidência Jânio Quadros, em 1961. Contudo, depois de poucos meses de uma administração medíocre, ele renunciou, por motivos até hoje obscuros. O vice-presidente João Goulart não contava com o apoio das Forças Armadas....
tracking img