Brincar realmente faz parte do desenvolvimento cognitivo infantil?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5615 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO

FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO -

CURSO DE PEDAGOGIA




BRINCAR REALMENTE FAZ PARTE DO DESENVOLVIMENTO COGNITIVO INFANTIL?






MAUÁ

2012

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO

FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO - FAHUD

CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA




Trabalhoapresentado como exigência parcial para conclusão do curso de pedagogia da Universidade Metodista de São Paulo sob a orientação do(a) Prof. Ms. Wilson Alviano Junior Souza








BRINCAR REALMENTE FAZ PARTE DO DESENVOLVIMENTO COGNITIVO INFANTIL?









MAUÁ

2012

INTRODUÇÃO

A escola, pais, psicólogos, professores e outros profissionais relacionados a educação, vemlevantando a questão sobre qual é a importância da brincadeira na educação infantil, qual a influência no desenvolvimento cognitivo do ser humano que o ato de brincar ou a falta dele na infância, trará a vida adulta. Sabe-se que a criança deve ser estimulada desde muito cedo.
Entender o que é necessário para a criança desenvolver suas capacidades motoras, sensoriais, cognitivas, afetivas e sociais,faz parte do desenvolvimento global do homem.
A criança precisa viver diversas experiências, ter uma relação com o mundo que a rodeia, conhecer a si mesma, sua individualidade e saber fazer escolhas para sua vida futura. Quanto mais estímulo a criança receber, melhor será a sua autonomia na vida adulta, e maior interferência ela fará sobre o meio em que vive.Pré-raciocínio lógico. 1 – Inicia imagem mental memória de reconhecimento dá lugar a memória de evocação (nomes de coisas e pessoas que ela conhece) 2 – Linguagem criança grava a imagem das coisas com nome simbolismo linguagem gestos, linguagem, brincar de faz-de-conta ou jogo simbólico 3 –acontecimento do pré-operatório PIAGET, Jean. A epistemologia genética. Petrópolis: Vozes, 1971.PIAGET, Jean. Problemas de psicologia genética. In: Os pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

A partir destes estudos, pesquisaremos o que a criança pensa do mundo, da sua família, dos amigos, dos professores e que conceitos são formados a partir destas conclusões que elas chegam a partir dainteratividade nas brincadeiras e no convívio com os demais. A liberdade de expressão fará com que ela revele sua autoestima, a sua segurança para conviver em grupo e resolver conflitos.
Como os educadores entendem o universo infantil, através do acompanhamento da exploração das atividades lúdicas, do planejamento e pesquisa para o melhor entendimento das diferentes fases do desenvolvimento infantil,dentro do seu contexto sócio cultural.
As crianças desenvolvem a motricidade através de jogos e brincadeiras dirigidas ou não. Ao professor cabe oferecer-lhes todo o tipo de materiais para o estimulo da imaginação, como brinquedos fabricados artesanalmente, materiais reciclados, brinquedos pedagógicos, eletrônicos, materiais de arte, ou com as simples brincadeiras populares, como pularcorda, pular amarelinha, peteca, cantar, brincar de roda e etc..
Os brinquedos coletivos também fazem parte do universo infantil, como os parques de diversões, ou simplesmente na rua que moram, onde podem interagir com outras crianças.
Tudo pode fazer parte deste universo mágico onde todas as possibilidades devem ser exploradas. O despertar da curiosidade pelo mundo que a cerca, criando expectativasem relação como ela pode contribuir para a sua vida futura e se preparar para a vida adulta.
O interesse por este tema surgiu durante as aulas sobre educação infantil, ministradas pelos professores da Universidade Metodista, no ano letivo de 2011. Durante uma destas aulas surgiu a questão porque alguns professores ainda consideram as brincadeiras das crianças, perda de tempo durante o período...
tracking img