Botulismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2656 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

O botulismo foi descrito pela primeira vez na Alemanha, no século XVIII, após um surto associado ao consumo de salsichas de produção doméstica, a origem do nome vem deste fato, pois botulus em latim significa salsicha.
O microorganismo foi identificado em 1897, na Bélgica, quando Emile Pierre Van Ermengen descreveu um surto em 23 membros de um clube de músicos que adoeceram e trêsdos casos evoluíram a óbito devido à ingestão de presunto contaminado. Nessa ocasião, identificou-se a toxina botulínica do tipo A. Em 1904, foi identificada a toxina tipo B. Em 1943, foi descrito o botulismo por ferimento e, em 1976, o botulismo infantil, atualmente conhecido como botulismo intestinal. A partir da década de 80, foram relatados casos de botulismo associadas ao uso de drogasinalatórias e principalmente injetáveis, dados ao reuso de materiais contaminados.
A distribuição da doença é mundial, com casos esporádicos ou surtos familiares, em geral relacionados à produção e conservação de alimentos de maneira inadequada.
No Brasil, a notificação de surtos e casos isolados passou a ser feita de forma sistemática a partir de 1999. Na maioria deles, a toxina identificada foi a dotipo A e os alimentos mais envolvidos foram conservas realizadas artesanalmente.
O botulismo é uma doença grave, de alta letalidade, que deve ser considerada uma emergência médica e um caso de saúde pública, a suspeita de um caso deve desencadear a imediata comunicação entre os profissionais da área da assistência e técnicos de vigilância epidemiológica. Para minimizar o risco de morte esequelas, é essencial o diagnóstico rápido e que o tratamento seja instituído precocemente por meio das medidas gerais de urgência. A pronta investigação epidemiológica é básica para prevenir outros casos porventura decorrentes da ingestão de uma fonte alimentar comum e que pode estar ainda disponível para consumo.
Recentemente houve um surto de botulismo no interior de São Paulo, em Santa Fé do Sul, umafamília contraiu a doença ao ingerir mortadela (um dos alimentos que possibilitam a contração da doença), a doença foi constatada pela velocidade com que o quadro dos pacientes evoluía, todos os pacientes foram medicados a tempo de evitar óbito.

DEFINIÇÃO

O botulismo é uma doença que não possibilita contaminação de individuo para individuo, ou seja, não contagiosa, resultante da ação de umapotente neurotoxina.
Apresenta-se sob três formas em humanos: botulismo alimentar, botulismo por ferimentos e botulismo intestinal.
O local de produção da toxina botulínica é diferente em cada uma dessas formas, porém todas se caracterizam clinicamente por manifestações neurológicas e/ou gastrintestinais, podendo evoluir para um quadro grave, com necessidade de hospitalização prolongada.ETIOLOGIA

O botulismo é causado por uma toxina produzida pelo Clostridum botulinum, um bacilo Gram negativo, anaeróbio, esporulado. São conhecidos oito tipos de toxinas botulínicas: A, B, C1, C2, D, E, F e G, das quais apenas as do tipo A, B, E e F são patogênicas para o homem.
Os esporos são resistentes a temperaturas de 120°C por 15 minutos.
As condições ideais para que a bactéria assuma aforma vegetativa, produtora de toxina são: anaerobiose (ausência de O2), pH alcalino ou próximo do neutro (4,8 a 8,5)e temperatura de 37oC. Os tipos A e B se desenvolvem em temperaturas próximas das encontradas no solo (acima de 25oC até 40oC), enquanto o tipo E é capaz de proliferação a partir de 3oC.
A toxina botulínica e termolábil, sendo inativada pelo calor em temperatura de 80oC por, nomínimo, 10 minutos.

RESERVATÓRIO

Encontram-se amplamente distribuídos na natureza, no solo e em sedimentos de lagos e mares. São encontrados em produtos agrícolas como legumes, vegetais, mel, vísceras de crustáceos e no intestino de mamíferos e peixes.

MODO DE TRANSMISSÃO
O modo de transmissão tem importância na apresentação clinica e nas ações de vigilância epidemiológica.

Botulismo...
tracking img