Behaviorismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1618 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
DEIXANDO O PRECONCEITO DE LADO E ENTENDENDO O BEHAVIORISMO RADICAL

* SÃO FREQÜENTES CRÍTICAS AO BEHAVIORISMO COMO UM TODO, HAVENDO MUITAS VEZES MAIOR RESISTÊNCIA EM RELAÇÃO AO BEHAVIORISMO RADICAL DE SKINNER;

* MUITOS DESCONHECEM AS DIFERENTES VERTENTES E A EVOLUÇÃO DAS IDÉIAS BEHAVIORISTAS QUE, COMO OUTRAS ÁREAS, FORAM SURGINDO AO LONGO DE SEU CURSO HISTÓRICO (METODOLÓGICO(WATSON), MEDIACIONAL (TOLMAN), RADICAL (SKINNER), SOCIO-BEHAVIORISMO (BANDURA); ABORDAGEM COGNITIVO COMPORTAMENTAL (BECK);

* EM SUA MAIORIA AS CRITICAS SÃO FEITAS INDISCRIMINADAMENTE, COMO SE HOUVESSE UMA ÚNICA FORMA DE BEHAVIORISMO;

* BEHAVIORISMO METODOLÓGICO X BEHAVIORISMO RADICAL: FILOSOFIAS QUE SE PROPÕEM A DISCUTIR O COMPORTAMENTO DOS ORGANISMOS A PARTIR DE DETERMINADOS PRESSUPOSTOS;* BEHAVIORISMO METODOLÓGICO-MOVIMENTO QUE TEVE COMO FIGURA PRINCIPAL JONH B.WATSON. DEFENDEU A IDÉIA DE QUE O INTENTO DA PSICOLOGIA É PREVER E CONTROLAR O COMPORTAMENTO DOS ORGANISMOS, VALENDO-SE DA OBSERVAÇÃO DA AÇÃO DE ESTÍMULOS AMBIENTAIS IMEDIATOS SOBRE O COMPORTAMENTO, TOMANDO PARA ESTUDO APENAS O QUE PODIA SER EMPIRICAMENTE OBSERVADO;

* BEHAVIORISMO RADICAL- TEVE COMO FIGURAPRINCIPAL B.F. SKINNER, QUE AO ROMPER COM AS IDÉIAS DE WATSON PROPÕE IDÉIAS QUE FORAM DENOMINADAS DE “NEOBEHAVIORISMO”. TAMBÉM DEFENDE QUE É PRECISO ESTUDAR O COMPORTAMENTO DOS ORGANISMOS PARA PODER PREVÊ-LO E CONTROLÁ-LO, MAS ACREDITA QUE ESSE CONTROLE NÃO DEVE SER EXTERNO E SIM DO PRÓPRIO INDIVÍDUO. ARGUMENTA QUE OS ESTÍMULOS QUE INCIDEM SOBRE O ORGANISMO PROVOCANDO O COMPORTAMENTO,NÃO SÃO APENAS OS ESTÍMULOS IMEDIATOS MAS TAMBÉM AQUELES QUE INCIDIRAM EM OUTROS MOMENTOS E SITUAÇÕES;

* ANÁLISE EXPERIMENTAL DO COMPORTAMENTO: UMA CIÊNCIA BÁSICA , LIGADA AO BEHAVIORISMO RADICAL;

* ANÁLISE DO COMPORTAMENTO: UMA CIÊNCIA APLICADA AMPARADA POR UMA TECNOLOGIA DE TRABALHO TAMBÉM LIGADA AO BEHAVIORISMO RADICAL

* MOTIVOS DAS CRÍTICAS AO BEHAVIORISMO RADICAL1. CONHECIMENTO POUCO ACURADO, PARCIAL OU DESCONHECIMENTO DA ABORDAGEM;
2. PRECONCEITO QUANTO Á TERMINOLOGIA UTILIZADA (TERMOS TÉCNICOS);
3. FATORES RELACIONADOS AO DESENVOLVIMENTO HISTÓRICO DO BEHAVIORISMO RADICAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO;
4. DISCORDÂNCIAS FILOSÓFICAS, EPISTEMOLÓGICAS ( CRENÇAS) E METODOLÓGICAS;
5. DENTRO DO CURSO DE PSICOLOGIA, POUCO ESPAÇO PARA O ESTUDO DAÁREA ;

* RESULTADOS DESSAS DISCORDÃNCIAS: PERCEPÇÕES ENVIESADAS, EQUIVOCADAS, NEGATIVAS, DETURPADAS SOBRE A ABORDAGEM;

* A MAIOR PARTE DAS CRÍTICAS SE ENCONTRAM NA CATEGORIA “EQUIVOCOS”, SEJA DE ESTUDANTES, PROFESSORES , PROFISSIONAIS DA ÁREA DE EDUCAÇÃO E PSICOLOGIA;

* FORMA, MUITAS VEZES INCORRETA (OU INCOMPLETA) DE COMO AUTORES E LIVROS DIDÁTICOS, MUITAS VEZES DA PRÓPRIA ÁREADE PSICOLOGIA, FAZEM SUAS REFERÊNCIAS:
EX: NO LIVRO DIDÁTICO DE BOCK, FURTADO & TEIXEIRA (1999)- PSICOLOGIAS, APÓS O CAP. REFERENTE AO BEHAVIORISMO, OS AUTORES RECOMENDAM QUE OS ALUNOS VEJAM O FILME “LARANJA MECÂNICA” DE STANLEY KUBRIK PORQUE PERMITE UMA DISCUSSÃO DOS LIMITES DO ESTADO NO CONTROLE DA CONDUTA DOS CIDADÃOS.

* PROBLEMAS: - NÃO HÁ ESCLARECIMENTOS ACERCA DOTIPO DE CONDICIONAMENTO UTILIZADO (RESPONDENTE) NEM QUANTO Á MANIPULAÇÃO INESCRUPULOSA DOS CIDADÃOS FEITA PELO ESTADO.
- NÃO HÁ QUALQUER DISCUSSÃO ACERCA DO ALCANCE QUE O CONHECIMENTO CRIADO PODE TOMAR DEPENDENDO DE QUEM O USA; DE SEUS OBJETIVOS E DE SUA ÉTICA;

* SKINNER EM VISITA Á INGLATERRA AFIRMOU: “NÃO TENHO NADA A VER COM O USO DA TERAPIA AVERSIVA, MAS VI QUE ESTÃO MERESPONSABILIZANDO PELO FILME LARANJA MECÂNICA E PELAS IDÉIAS NELE PRECONIZADAS;

* COMO RESULTADO DA FALTA DE CUIDADO NO USO DAS IDÉIAS, DA FALTA DE ESCLARECIMENTOS, DE MÁ FÉ, ETC.. TEMOS COM FREQÜÊNCIA UM GRANDE NÚMERO DE IDÉIAS PRECONCEITUOSAS SOBRE O BEHAVIORISMO RADICAL, QUE NÃO SÃO PROCEDENTES TAIS COMO:

1. “O BEHAVIORISMO TENTA A MODIFICAÇÃO DE COMPORTAMENTOS INADEQUADOS ATRAVÉS DE...
tracking img