Risorgimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4563 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES CAMPUS DE SANTIAGO CURSO DE HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE CIENCIAS HUMANAS

LISIANE RODRIGUES MICHELINE SOUZA

HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA RISORGIMENTO PROCESSO DE UNIFICAÇÃO ITALIANA

SANTIAGO 2010

LISIANE RODRIGUES MICHELINE SOUZA

HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA RISORGIMENTO PROCESSO DE UNIFICAÇÃO ITALIANA Levantamento bibliográficodesenvolvido para a disciplina de História Contemporânea I, ministrada pelo Profª. Vera Teixeira, V semestre do curso de História Licenciatura da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e Missões – URI Campus de Santiago. Orientadora: Profª Vera Teixeira

SANTIAGO 2010

Risorgimento
O desaparecimento do Império Romano provocou uma involução política na península. Todo o território itálico,a partir do século V, fragmentou-se como se fora um espelho caído, estraçalhado. Cada região, por minúscula que fosse, para desespero de tantos patriotas do futuro, tornou-se então um paese, um país, indiferente ou hostil ao que se passava com os seus vizinhos. A península inteira voltou assim aos tempos pré-romanos, reforçando ainda mais aquilo que chamaram “a mentalidade do campanário”, a nãoser senão “uma expressão geográfica”, como a definiu o príncipe Metternich. Nem mesmo as agressões externas comandadas pelos sarracenos, normandos ou germanos, durante a Idade Média, nem mais tarde, no Renascimento, ocasião em que a Itália, desde 1494, na época da geração de Maquiavel, viu-se palco infeliz de disputas entre os poderosos reis da França e da Espanha, ela foi capaz de fazer uma frentenacional para expulsar os estrangeiros. Ao contrário. Cada célula que compunha aquele corpo político pulverizado, cada comuna ou cidade, cada condado ou principado, procurava tirar proveito da presença dos estranhos para usá-los contra os seus rivais mais próximos. Milão opunha-se à Veneza, esta à Gênova. Florença estranhava-se com Pisa. Chegou-se, por várias vezes, ao extremo de algum tirano oude uma família patrícia apoiar-se num invasor para fazêlo agir contra seus próprios concidadãos, como, certa vez, foi o caso dos Médicis de Florença. (Voltaire Schilling, Cadernos de História Memorial RGS) O Risorgimento buscou entre 1815 e 1870, 55 anos unificar a Itália, que desde o Congresso de Viena em 1815 os Estados submetidos a potências estrangeiras. Na luta sobre a futura estrutura daItália, a monarquia, na pessoa do rei do PiemonteSardenha, Vítor Emanuel II, da Casa de Saboia, apoiado pelos conservadores liberais, teve sucesso quando em 1859-1861 formaram a Nação-Estado, sobrepondo-se aos partidários de esquerda, republicanos e democráticos, que militavam sob o comando de Giuseppe Mazzini e Giuseppe Garibaldi. A desejada unificação da Itália se deu assim sob a Casa de Saboia, coma anexação ao Reino de Sardenha, da Lombardia, do Vêneto, do Reino das Duas Sicílias, do Ducado de Módena e Reggio, do Grão-ducado da Toscana, do Ducado de Parma e dos Estados Pontifícios. Na primeira fase da Unificação (1848-1849), desenvolveram-se vários movimentos revolucionários e uma guerra contra o Império Austríaco, mas concluiu-se sem modificação do statu quo. A segunda fase, em1859-1860, prosseguiu no processo de unificação e concluiu com a declaração da existência de um Reino de Itália. Completou-se com a anexação de Roma, antes a capital dos Estados Pontifícios, em setembro de 1870.

O Início
Com o fim das Guerras Napoleônicas criou-se diversos estados na península Itálica: Reino da Etrúria, Reino de Itália (1805-1814) que Napoleão entregou o governo do Reino de

Nápolesao seu irmão José. Durante esse período, esses territórios passaram por reformas liberais e pela extinção dos privilégios feudais e eclesiásticos. Após o Congresso de Viena em 1815, com a conferência de paz que se seguiu à derrota de Napoleão, e a liquidação do sistema, a península Itálica ficou dividida: A Áustria dominava a Lombardia e Vêneto (Venécia); os ducados de Parma e Piacenza, Módena...
tracking img