Auto escola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2615 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
NOVOS PAPÉIS DE RECURSOS HUMANOS
VELHAS FÓRMULAS EM NOVAS EMBALAGENS

RESUMO

O trabalho cuja mostra ora se faz resulta de uma análise sobre o desempenho do RH, abordado sob a ótica de diferentes autores organizacionais, tendo como base o modelo proposto por Ulrich ( 1998 ). Nele indaga-se se esses efetivamente seriam novos, estudando ainda posiçõespolíticas, conflitos e jogos de poder no seio das organizações. Assim é retratado um estudo de caso efetuado em uma empresa brasileira do setor têxtil, adaptando-se um questionário dos múltiplos papéis de RH.

Como desfecho, infere-se que há um hiato entre aquilo que auto avalia o próprio RH em relação à sensibilidade dos demais grupos da empresa.Resta configurado que o processo de reestruturação organizacional mostra mudanças ao espaço de poder de seus profissionais e a procura de melhor disposicionamento para compartilhar novos papéis e responsabilidades na gestão de pessoas.

INTRODUÇÃO

O texto submetido á leitura , é originário de quatro autores e na sua fase introdutória fazememergir um breve histórico das profundas modificações havidas nos contextos econômicos , mercadológicos e tecnológicos realçando a fase tradicionalista do RH que ficava adstrita às estruturas burocráticas e administração centralizada das empresas, no exercício da legalidade pertinente e da área fiscalizadora.

Com a globalização, houve o acirramentoda competitividade, tornando-se praticamente imposta ao RH a responsabilidade na formulação de estratégias de negócios das organizações. Amplia-se assim o seu foco, pois além de suas rotinas, algo mais lhe é acrescentado.

Na concepção de Ulrich ( 1998 ), este sugere que o RH deva exercer múltiplos palpeis: 1 – Administração de estratégias de RH;2 – Administração de Estratégias de RH; 3 – Administração da Infra-estrutura da empresa; e 4 – Administração da Contribuição dos Funcionários. Para tal exercício acrescenta que o RH deve compartilhar responsabilidades com os Gerentes de linha da empresa.

O mesmo autor sinaliza a importância do afinamento destes atores e indica que a análise dosresultados de pesquisa dos múltiplos papeis do RH aplicada aos dois públicos ( Gerentes de RH e Gestores de linha ) pode contribuir para um melhor entendimento da função de RH, entendendo ser plenamente possível que o RH esteja atuando abaixo do nível indicado, podendo atribuir, então, aos Gerentes de linhas e aos quadros de RH, atividades mais elásticas , fazendo-os conhecer as expectativas eestabelecer metas de valor agregado para os profissionais, afinando o RH e seus clientes internos.

Desse contexto, ressaem as questões que passam a balizar o estudo em comento:

1 – Haverá uma congruência entre os papéis que Recursos Humanos acredita estar desempenhando e a forma como este desempenho é percebido pelos Gestores de área eempregados em geral?

2 - Há um atendimento por parte de RH das expectativas dos clientes internos?

Questiona-se , ainda, até que ponto são considerados, na análise dos papéis propostos pelo autor, aspectos políticos, conflitos e jogos de poder subjacentes às organizações.

REFERENCIAL TEÓRICO

Situando e Conceituando a Gestão de Recursos HumanosEscusando-se de ordenar no tempo a evolução da função RH, os autores do estudo, citando Wood Jr. ( 1995 ), fazem um ligeiro comentário do périplo da função de RH e sua evolução, a partir do século XX, com a implantação das primeiras tarefas, quando os afazeres de RH eram exercidas pelo guarda livros. A partir dos anos 30, com o advento do...
tracking img