As serpentes - animalia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1195 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]












Relatório


Serpentes: evolução e o posicionamento filogenético.





















Simões Filho,
2010.

[pic]





Alunas - Eloí Jéssica, Juliana Araújo, Laís Souza, Samires Moura e Vanessa de Oliveira.





Serpentes: evolução e o posicionamento filogenético





Classificação:


As serpentes estãosituadas no:


Reino - Metazoa ou Animalia


Filo - Cordados ou vertebrados


Classe - Répteis.


Ordem - Squamata ou escamados


Subordem - Ophidia


Infra-ordens - Scolecophidia e Henophidia – primitivas e Xenophidia - avançadas

Os Squamata representam um grupo monofilético, grande e bem sucedido de répteis, constituído por lagartos, anfisbênias e serpentes (Pianka & Vitt,2003; Vidal & Hedges,2004, 2005; Lee, 2005). As relações filogenéticas dentro de Squamata têm sido discutidas até hoje por que sua grande diversidade e outros fatores como: vários pesquisadores apresentarem diferentes argumentos, diferentes provas e o registro fóssil incompleto, muitas vezes mal preservado, afetam o estudo das relações de parentesco das serpentes e ainda da sua origem.Quando Cope (1869) reconheceu o grupo Pythonomorpha implicitamente propôs que as serpentes teriam surgido a partir de um ancestral mosassauróide (lagartos aquáticos), implicando na origem marinha das serpentes (McDowell & Bogert, 1954; Lee & Scanlon, 2002). Na década de 90 as discussões sobre a origem das serpentes e suas inter-relações ganharam um novo ímpeto (Zaher & Rieppel, 1999a), tendo osseguintes fósseis importante papel nessa discussão:
Pachyrhachis problematicus,
Dinilysia patagonica,
Najash rionegrina,
Haasiophis terrasanctus,
Eupodophis descouensi,
Wonambi naracoortensis.
O fóssil Pachyrhachis problematicus (marinho do Cretáceo Médio de Ein Yabrud-2Israel) com membros posteriores bem desenvolvidos, descrito por Haas (1979, 1980) e redescrito por Caldwell & Lee (1997)tem tido sua posição filogenética bastante discutida, uma vez que combina caracteres primitivos de Squamata e de serpentes macrostomatas (Rieppel & Zaher, 2000a; Zaher & Rieppel, 2002). Várias hipóteses sobre a relação de parentesco de P. problematicus e serpentes são propostas. A primeira a surgir foi a de que P. problematicus seja a serpente mais basal, grupo irmão de todas as serpentes(Scolecophidia e Alethinophidia). A partir dessa hipótese se insere a perspectiva de que P. problematicus seja um intermediário entre mosassauróides e serpentes, tendo as serpentes origem marinha (McDowell & Bogert, 1954; Lee & Scanlon, 2002). A segunda proposta é a de que Pachyrhachis problematicus seja grupo irmão dos Macrostomata (Zaher, 1998; Zaher & Rieppel, 2002; Rieppel & Zaher, 2001a). Essesautores re-analisaram os dados de Caldwell & Lee (1997) e de Lee (1998) e concluíram que a relação de parentesco entre serpentes e mosassauróides não se sustenta, e que P. problematicus possui afinidades macrostomatas, não sendo nem uma serpente basal, nem um intermediário entre serpentes e mosassauróides. E ainda, uma terceira proposta é a de que P. problematicus seja considerado um Macrostomata(Alethinophidia), não tendo papel na discussão sobre origem das
serpentes (Tchernov et al., 2000; Apesteguía & Zaher, 2006).
O fóssil Dinilysia patagonica (terrestre do Cretáceo Superior da Patagonia) também exerce importante papel na discussão sobre a origem das serpentes, pois apresenta características primitivas de Squamata e de Alethinophidia. Uma das hipóteses da sua posição filogenética éque seja grupo irmão de todas as serpentes (Scanlon & Lee, 2000), outra, é a de que seria grupo irmão das serpentes do grupo
Alethinophidia (Rieppel, 1988b; Tchernov et al., 2000; Apesteguía & Zaher, 2006).
Outro fóssil importante nessa discussão é Najash rionegrina, descrita por Apesteguía & Zaher (2006), uma forma terrestre do Cretáceo Superior da Argentina. Esses autores consideraram...
tracking img