Ficha cartografica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1432 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras “Santa Marcelina”

Trabalho de Zoologia dos Vertebrados

Trabalho realizado na disciplina de Zoologia animal, pelos alunos Flávia Luzia de Paula Peixoto, Maria Elisa da Silva Santos e Elvis Almeida Pereira Silva
Prof.: Felipe Costa

Muriaé –MG
2012
FICHA CATALOGRÁFICA DOS REPTILIA BRASILEIROS

* Testudines
* Serpentes
* Lagartos* Crocodilianos

CLASSIFICAR QUANTO:

1. Nome popular
2. Nome científico
3. Classificação
4. Biologia geral
* Habitat
* Morfologia
* Reprodução
* Comportamento
* Distribuição geográfica
5. Referência Bibliográfica.

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Testudines
Família: Cheloniidae
Nome científico: Caretta caretta
Nome popular:Tartaruga Cabeçuda, Tartaruga-Amarela, Tartaruga-Meio-Pente Ou Tartaruga-Mestiça

Biologia Geral

Habitat: Encontrada em praticamente em todo o litoral (águas temperadas), para desovar, procura preferencialmente as praias ao norte do Rio de Janeiro, especialmente as do Espírito Santo, Bahia e Sergipe.

Morfologia: Tem a cabeça proporcionalmente maior que a das outras espécies, chegando amedir 25 centímetros. É a que faz maior número de desovas no litoral e é também chamada de tartaruga mestiça. Tem o dorso marrom e o ventre amarelado. Seu casco mede aproximadamente um metro e pesa cerca de 150 quilos, embora alguns exemplares cheguem 250 quilos.

Reprodução: Fecundação interna com 3 a 5 desovas numa mesma temporada de reprodução. As fêmeas atingem a maturidade sexual por voltados 30 anos de idade. Nesta fase, ela retorna para a praia onde nasceu para depositar os ovos. Estima-se que entre 100 filhotes nascidos, apenas um chegará a vida adulta.

Comportamento: Possuem um comportamento solitário e vivem grande parte do tempo submersas nas águas dos oceanos.

Distribuição geográfica: São répteis que vivem nos oceanos em áreas tropicais e subtropicais.

Alimentação:São carnívoras, alimentando-se principalmente de mariscos típicos do fundo do oceano, também comem caranguejos, moluscos, mexilhões e outros invertebrados triturados pelos músculos poderosos da mandíbula

Referência:

* PROJETO TAMAR: http://ospiti.peacelink.it/zumbi/org/tamar/especie.html
* http://www.suapesquisa.com/mundoanimal/tartaruga_marinha.htm

Reino: Animalia
Filo: ChordataClasse: Reptilia
Ordem: Squamata
Subordem: Serpentes
Família: Viperidae
Género: Bothrops
Nome Científico: Bothrops insularis
Nome Popular: jararaca-ilhoa

BIOLOGIA GERAL:

Habitat: Freqüentemente, a jararaca-ilhoa é encontrada enrodilhada em árvores e arbustos, caracterizando-a como serpente arborícola e semi-arborícola, semi-arborícola devido alguns indivíduos jovensapresentam o hábito arborícola, tornando-se terrestres na fase adulta.

Morfologia: Apresenta semelhanças entre outros répteis, alguns espécimes de fêmeas de Bothrops continentais possuem o hemicliptóris, que é um órgão sexual com função ainda desconhecida. Na jararaca-ilhoa essa estrutura ocorre em grande parte das fêmeas, sendo que tal fato é explicado por fatores como a deriva genética e porcruzamentos constantes entre indivíduos com o mesmo patrimônio genético, ocasionado pelo isolamento da espécie. Outra mudança morfológica da B. insularis é a coloração da ponta da cauda, que se apresenta escura, tanto nos adultos quanto nos jovens, ao contrário das espécies continentais, que nos indivíduos jovens têm coloração clara e lembra uma pequena lagarta quando movimentada, favorecendo umaestratégia para a captura de anfíbios e lagartos.

Reprodução: São serpentes ovovivíparas, com um período reprodutivo que tem início entre os meses de março e junho, com o nascimento dos filhotes em janeiro e fevereiro, ocorre apenas até 10 filhotes por ninhada e um elevado número de ovos atrésicos. Essa diminuição da prole pode estar relacionada à baixa fecundidade das fêmeas intersexo (fêmeas com...
tracking img