Aprender e Ensinar Arte No Ensino Fundamental

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4590 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de junho de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
Arte


























Por: Carla Cristina Vieira





Caracterização da área de arte
A educação em parte propicia o desenvolvimento do pensamento artístico e da percepção estética, que caracterizam um modo próprio de ordenar e dar sentido á experiência humana: o aluno desenvolve sua sensibilidade, percepção e imaginação, tanto ao realizar formas artísticas quanto na ação de apreciare conhecer as formas produzidas por ele e pelos colegas pela natureza e nas diferentes culturas.
Uma função igualmente importante que o ensino da arte tem a cumprir diz respeito á dimensão social das manifestações artísticas. Por exemplo, o aluno que conhece arte pode estabelecer relações mais amplas quando estuda um determinado período histórico.
Uma função importante que o ensino da arte tema cumprir diz respeito á dimensão social das manifestações criticas. A arte de cada cultura revela o modo de perceber, sentir e articular significativos e valores que governam os diferentes tipos de relações entre os indivíduos na sociedade.
O conhecimento da arte abre perspectivas para que o aluno tenha uma compreensão do mundo na qual a dimensão poética esteja presente: a arte ensina que épossível transformar continuamente a existência, que é preciso mudar referencias a cada momento, ser flexível.

A arte e a educação
Desde o inicio da historia da humanidade a arte sempre esteve presente em praticamente todas as formações culturais. No entanto a área que trata da educação escolar em artes tem um percurso relativamente recente e coincide com as transformações educacionais quecaracterizam o século xx em varias partes do mundo.
As pesquisas desenvolvidas a partir do inicio do século em vários campos das ciências humanas trouxeram dados importantes sobre o desenvolvimento da criança, sobre o processo criador, sobre a arte de outras culturas.
É importante salientar que tais orientações trouxeram uma contribuição inegável no sentido da valorização da produção criadora dacriança, o que não ocorria na escola tradicional. Ao professor destinava-se um papel cada vez mais irrelevante e passivo. A ele não cabia ensinar nada e a arte adulta deveria ser mantida fora dos muros da escola, pelo perigo da influencia que poderia macular a “genuína e espontânea expressão infantil”.
O objetivo fundamental era o de facilitar o desenvolvimento criador da criança. No entanto, oque se desencadeou como resultado da aplicação indiscriminada de idéias vagas e imprecisas sobre a função da educação artística foi uma descaracterização progressiva da área.
Atualmente, professores de todos os cantos do mundo se preocupam em responder perguntas básicas que fundamentam sua atividade pedagógica.
A partir desse novo foco de atenção, desenvolveram-se muitas pesquisas, dentre asquais se ressaltam as que investigam o modo de aprender dos artistas.

Histórico do ensino de Arte no Brasil e perspectivas
O ensino de arte é identificado pela visão humanista e filosófica que demarcou a tendência tradicionalista e escolanovista.
Na primeira metade do século xx, as disciplinas desenho, trabalhos manuais, musica e canto orfeônico faziam parte dos programas das escolas primariase secundarias, concentrando conhecimento na transmissão de padrões e modelos das culturas predominantes.
A disciplina desenho, apresentada sob forma de desenho geométrico, desenho do natural e desenho pedagógico, era considerada mais por seu aspecto funcional do que uma experiência em arte; ou seja, todas as orientações e conhecimentos visavam uma aplicação imediata e a qualificação para otrabalho.
A disciplina teatro e dança somente eram reconhecidas quando faziam parte das festividades escolares na celebração de datas como Natal, Páscoa ou Independência, ou ns festas de final de período escolar.
Em musica, a tendência tradicionalista teve seu representante maximo no Canto Orfeônico, projeto preparado pelo compositor Heitor Villa-Lobos na década de 30.
Entre outras questões, o...