Ansiedade em policiais civis

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6019 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Apresentação

O policial Civil é um forte candidato a experimentar altos níveis de ansiedade aponta os autores, (Nicolau, 1999; Amador, Santorum & Cunha, 2002; Souza & Minayo, 2005; Spode & Merlo, 2006 e Ferreira & cols., 2009). Estudos realizados por esses autores apontam que a profissão de policial, tanto militar quanto civil, constitui-se em uma atividade que envolve riscos de vidapelo fato destes profissionais lidarem em seu cotidiano com a violência, a brutalidade e a morte, definidas por Giddens (2002, conforme citado por Minayo, Souza & Constantino, 2007) como "risco de alta conseqüência", que se comprova pelas taxas de mortalidade e de morbidade por agressões de que são vítimas, dentro e fora das corporações, taxas essas muito mais elevadas que as da população em geral.Outro fator apontado por Minayo e Souza (2003) se refere a opinião pública negativa que também faz parte das relações de trabalho do policial gerando um elevado grau de sofrimento no trabalho pela falta de reconhecimento social. Assim, pensando no ofício policial a partir dessa perspectiva, é possível verificar que esta população está a deriva de vários fatores que podem leva –la a sesentir vulnerável à produção de sofrimentos psíquicos. Dessa forma, este estudo tem por objetivo verificar se policiais civis apresentam um nível de ansiedade aumentado em relação a população normal, assim como verificar se há associação entre sintomas e traço-estado nos policiais.




1. Introdução


O termo ansiedade provém do grego Anshein, que significa oprimir, sufocar. A ansiedadeexprime uma experiência subjetiva que está associada a manifestações de sintomas corporais. É uma resposta de alerta do organismo, uma reação emocional desencadeada pela expectativa de um acontecimento ou presença de um perigo eminente, caracterizada por um sentimento vago e desagradável de medo e apreensão cuja função é avisar o organismo sobre o perigo para que este tome medidas para lidar coma ameaça (Castilho, Recondo, Asbahr, & Manfro, 2000).
Ao ser percebida pela consciência, a ansiedade apresenta dois componentes de reação, que podem variar de pessoa para pessoa, que são os emocionais, que envolvem sentimentos subjetivos de tensão, medo, apreensão, nervosismo e preocupação, e os componentes fisiológicos, que intensificam as atividades do sistema nervoso autônomo, gerandorespostas de alteração da freqüência cardíaca, do padrão respiratório e da pressão arterial, palpitações, além da inquietação, tremores e aumento de sudorese (Sadock & Sadock, 2007).
Pode-se citar três principais teorias psicológicas para interpretação da ansiedade, sendo que estas a definem de forma semelhante, como descritas a seguir. Na teoria psicanalítica, Freud (1925-1926 p. 131)define a ansiedade como
“algo que se sente (...). Como um sentimento, a ansiedade tem um caráter muito acentuado de desprazer (...) a ansiedade se faz acompanhar de sensações físicas mais ou menos definidas que podem ser referidas a órgãos específicos do corpo”. É um sinal, uma resposta do ego à ameaça da ocorrencia de uma situação traumática.
Para a teoria Comportamental, de acordo comSkinner (1989, conforme citado por Coêlho & Tourinho, 2008), a ansiedade é resultante dos efeitos emocionais que ocorrem quando um estímulo aversivo é percebido pelo organismo em um intervalo de tempo suficientemente grande para permitir a observação de mudanças comportamentais. A condição sentida como ansiedade passa a funcionar como um segundo estímulo aversivo condicionado. Por fim, para asteorias existenciais, a ansiedade é a resposta ao vazio de sentido e existencia, originando-se de uma diferença entre o eu real e o eu ideal (Holmes, 2001). Seu conceito central é que os indivíduos se tornam conscientes desses sentimentos que podem ser muito mais desconfortáveis que a aceitação da própria morte ( Sadock & Sadock, 2007).
A ansiedade, além das definições já citadas, também...
tracking img